.
Aqui… com doçura, com paixão e alegria, vida, sorrisos, sucesso e amor; Sabedoria, esperança, caridade e diferenças; Saudades, liberdade, dúvidas e certezas; Entre amigos ou família, quem sabe outras crenças, dias de sol ou de chuva, sem frescuras… dividimos…"segredos".


○○○○○

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Dor de amor....


Assistindo um filme antigo chamado "O nome da rosa", um diálogo entre o personagem de Sean Connery e seu noviço, interpretado por Christian Slater, chamou bastante minha atenção. O experiente monge franciscano diz ao seu aluno que boa parte dos problemas do mundo seriam evitados se não existisse amor. Segundo ele, o amor – ou paixão – move os homens, excita-os a ponto de fazê-los perder a razão, e isso seria a origem de muitos conflitos. Mas após algumas constatações, reconhece: se não houvesse amor a vida seria tremendamente sem graça.

Embora pertença ao universo abstrato, o amor gera felicidade, prazer, alegria; e por outro lado, também causa decepção, dor, sofrimento. Ao mesmo tempo em que dinamiza as atividades do dia a dia e faz o cotidiano ganhar contornos cor-de-rosa, hora ou outra, rouba a paz, o sorriso e até mesmo a vontade de viver. Não raras as vezes o sujeito "trava", torna-se um ser improdutivo.

"Travada" por amor. Ou por sofrer por amor. As pessoas se escondem em si, fogem do mundo. Relacionamentos que acabam, sempre causam dor. Principalmente  para aquele que preferiria continuar junto. Pois ninguém quer perder aquele que lhe é querido, é difícil aceitar o fim. Então simplesmente a pessoa não dá conta de mais nada. Não trabalha, não estuda, não vive, não consegue fazer nada... Só espera.!

Quem olha de fora pode dizer:

- Mas o que essa pessoa está fazendo da vida dela?

Fácil, né? Olhar de fora é fácil. Julgar, idem.

Porém, só sabe a dimensão do sofrimento quem está vivendo a dor – a dor da perda, da separação, da dúvida. O mesmo amor que já fez sorrir, dançar, brincar, que fez o desafinado cantar, o tímido declarar poesia, hoje é o mesmo que produz lágrimas, tristeza e deprime.

Dor de amor paralisa a pessoa. O colorido vira cinza – quando não, negro.

Quem sofre por amor não vê razão nos seus dias. Acha até que a vida perdeu o sentido. Até a esperança do futuro parece deixar de existir. Tudo parece vazio.

A verdade… que tudo é só por um momento, que podem durar dias, semanas ou meses, mas não deixará de ser um momento de tristeza, que pode ferir a ponto de deixar marcas que vão durar por todos os anos. Por isso, enquanto dói, como acreditar que vai passar?

Mas é preciso acreditar..!! Que mesmo lembrando de uma perda, e sofrendo essa dor de amor, ainda assim haverá vida....


Gisele Mulek






Um comentário:

António Jesus Batalha disse...

Blog encantador,gostei do que vi e li,e desde já lhe dou os parabéns,
também agradeço por partilhar o seu saber, se achar que merece a pena visitar o Peregrino E Servo,também se desejar faça parte dos meus amigos virtuais faça-o de maneira a que possa encontrar o seu blog,para que possa seguir também o seu blog. Paz.
António Batalha.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...