.
Aqui… com doçura, com paixão e alegria, vida, sorrisos, sucesso e amor; Sabedoria, esperança, caridade e diferenças; Saudades, liberdade, dúvidas e certezas; Entre amigos ou família, quem sabe outras crenças, dias de sol ou de chuva, sem frescuras… dividimos…"segredos".


○○○○○

sábado, 28 de abril de 2012

Não tenha medo de viver...



Não gostamos de olhar as coisas por este ângulo, mais é inevitável ao ser humano ser instável e oscilante as vezes, e quem nega isso, nega sua própria humanidade. Durante nossos dias alternamos momentos de bravura e destemor, com momentos de fraqueza e vergonhosa. Não estou falando aqui dos extremos, quando isso é uma rotina constante em espaços curtos de tempo, o que a psicologia moderna chama de transtorno bipolar (onde é necessário ajuda profissional), estou me referindo às oscilações tão próprias da natureza humana.

Um grande personagem bíblico, chamado Elias, que foi profeta do Senhor passou também por essas oscilações; quando, logo após aniquilar os profetas de Baal, provocou a ira de Jezabel, que ameaçou mata-lo; assim, Elias mesmo depois de demonstrar tanta bravura, teve medo, ele fugiu, escondendo-se numa caverna. Ali chegou ao seu extremo, pedindo ao Senhor que o matasse. Será que Elias estava depressivo? É possível; mais posso afirmar apenas uma coisa: Elias estava com o coração aflito, com a alma angustiada. Ele teve medo.

Na verdade penso que o medo, quando dosado, é absolutamente saudável, diria até que é necessário em certos momentos, porque é um sentimento de preservação da própria vida. Entretanto, torna-se um problema quando é descontrolado, quando empurra a pessoa para a clausura, fazendo com que ela deixe de viver. Pois uma pessoa com um medo impulsivo é uma pessoa que não se arrisca, e quem não se arrisca não vive, porque viver é correr risco, sempre.

O que me intriga aqui é que Elias se mostra irreconhecível. Pois cadê aquele homem destemido, profeta cheio de autoridade, que desafiou os profetas de Baal, alguns momentos antes? A resposta é única, por mais forte que sejamos todos teremos momentos de fraqueza. Como Elias que primeiro teve medo e fugiu para longe, depois entrou no deserto, por fim, escondeu-se numa caverna, isolou-se, pedindo a morte para si, mostrando toda a aflição de sua alma.

Aflição presente na vida de muitas pessoas hoje, que sem saber como enfrentar a vida, foge dela. E quando isso é muito profundo, chega-se ao absurdo do suicídio. Não digo da morte do corpo em si, mais sim da morte da alma, do espírito vivente. Isso ocorre quando se perde o impulso de vida, quando não há mais vigor de seguir, quando nada mais faz sentido, então a pessoa passa a ter “medo da vida". E nesse momento se percebe que já não se tem mais medo da morte, mas se tem medo de viver. E muitos vivem assim, temendo a própria existência, de tal modo que deixam de vivê-la em sua plenitude.

Mais é preciso enfrentar a vida em sua realidade, seja ela com seus temores, seus anseios, suas oscilações, entendendo que as quedas, as vezes, são necessárias para que possamos nos reencontrar e ressurgir ainda mais fortes. E assim como Elias, que lá na caverna ouviu a voz de Deus, que o chamou para fora com Sua voz consoladora e fortalecedora, Elias então se refez.

Saiba que você também não está só, mas precisa sair da clausura existencial e não ter medo de viver. Deus reservou para você uma vida plena; sim com lutas e batalhas mais também recheada de vitórias abundantes; Deus não abandona aqueles a quem ama. Ele está sempre disposto a apostar em você, quantas vezes forem necessárias. Não importa quantas vezes você tenha falhado. Pois Deus não se preocupa com o seu desempenho. Ele não segue a mesma lógica do mundo e da religiosidade; Ele tão-somente espera que você queira retornar ao caminho, e andar com Ele.


Que a paz de Cristo esteja em você.

Um ótimo final de semana.



Gisele Mulek

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...