.
Aqui… com doçura, com paixão e alegria, vida, sorrisos, sucesso e amor; Sabedoria, esperança, caridade e diferenças; Saudades, liberdade, dúvidas e certezas; Entre amigos ou família, quem sabe outras crenças, dias de sol ou de chuva, sem frescuras… dividimos…"segredos".


○○○○○

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

O bem mais precioso!!!


Conta o folclore europeu que há muitos anos atrás um rapaz e uma moça apaixonados resolveram se casar. Dinheiro eles quase não tinham, mas nenhum deles ligava para isso. A confiança mútua era a esperança de um belo futuro, desde que tivessem um ao outro.Assim, marcaram a data para se unir em corpo e alma.

Antes do casamento, porém, a moça fez um pedido ao noivo:

- Não posso nem imaginar que um dia possamos nos separar. Mas pode ser que com o tempo um se canse do outro, ou que você se aborreça e me mande de volta para meus pais.

- Quero que você me prometa que, se algum dia isso acontecer, me deixará levar comigo o bem mais precioso que eu tiver então.

O noivo riu, achando bobagem o que ela dizia, mas a moça não ficou satisfeita enquanto ele não fez a promessa por escrito e assinou. Casaram-se.

Decididos a melhorar de vida ambos trabalharam muito e foram recompensados. Cada novo sucesso os fazia mais determinados a sair da pobreza, e trabalhavam ainda mais.E tempo passou e o casal prosperou. Conquistaram uma situação estável e cada vez mais confortável, e finalmente ficaram ricos.

Mudaram-se para uma ampla casa, fizeram novos amigos e se cercaram dos prazeres da riqueza. Mas, dedicados em tempo integral aos negócios e aos compromissos sociais, pensavam mais nas coisas do que um no outro. Discutiam sobre o que comprar, quanto gastar, como aumentar o patrimônio, mas estavam cada vez mais distanciados entre si.

Certo dia, enquanto preparavam uma festa para amigos importantes, discutiram sobre uma bobagem qualquer e começaram a levantar a voz, a gritar, e chegaram às inevitáveis acusações.

- Você não liga para mim! - gritou o marido - só pensa em você, em roupas e jóias.

- Pegue o que achar mais precioso, como prometi, e volte para a casa dos seus pais. Não há motivo para continuarmos juntos.

A mulher empalideceu e encarou-o com um olhar magoado, como se acabasse de descobrir uma coisa nunca suspeitada.

- Muito bem, disse ela baixinho. Quero mesmo ir embora. Mas vamos ficar juntos esta noite para receber os amigos que já foram convidados. Ele concordou.

A noite chegou. Começou a festa, com todo o luxo e a fartura que a riqueza permitia. Alta madrugada o marido adormeceu, exausto. Ela então fez com que o levassem com cuidado para a casa dos pais dela e o pusessem na cama.

Quando ele acordou, na manhã seguinte, não entendeu o que tinha acontecido. Não sabia onde estava e, quando sentou-se na cama para olhar em volta, a mulher aproximou-se e disse-lhe com carinho:

- Querido marido, você prometeu que se algum dia me mandasse embora eu poderia levar comigo o bem mais precioso que tivesse no momento.

- Pois bem, você é e sempre será o meu bem mais precioso. Quero você mais que tudo na vida, e nem a morte poderá nos separar.

Envolveram-se num abraço de ternura e voltaram para casa mais apaixonados do que nunca.


"O bem mais precioso", do Livro das Virtudes II.



*****



O egoísmo, muitas vezes, nos turva a visão e nos faz ver as coisas de forma distorcida. Faz-nos esquecer os verdadeiros valores da vida e buscar coisas que têm valor relativo e passageiro. Muitas vezes valorizamos mais as coisas do que as pessoas, valorizamos mais o ter do que o ser...

Por isso que, no dia-a-dia, façamos uma análise e coloquemos na balança os nossos bens mais preciosos e passemos a dar-lhes o devido valor.


Em Cristo,


Gisele Mulek


Através dos olhos de uma criança....


Um velho sentava-se em sua cadeira de balanço dia após dia. Ele prometeu não sair dali até ver Deus.Em uma bela tarde de primavera, o velho balançando em sua cadeira, incansável em sua busca visual de Deus, viu uma garotinha brincando do outro lado da rua.

A bola da garotinha rolou para o seu quintal, e ela correu em sua direção. Ao abaixar-se para pega-la, olhou para o velho e disse: -Eu vejo o senhor todos os dias balançando-se em sua cadeira e olhando para o vazio. O que está procurando?

-Ah, minha querida, é jovem demais para entender - respondeu o velho.
-Talvez (respondeu a garota). Mas a minha mãe sempre me disse que se eu tivesse algo em minha cabeça, deveria falar sobre isso, para compreender melhor. Ela sempre diz: "Srta. Lizzy, compartilhe os seus pensamentos." Compartilhe, compartilhe, compartilhe, é o que sempre diz.

- Bem Srta. Lizzy, eu não acho que poderia ajudar-me - resmungou o velho.
-Possivelmente não, senhor, mas talvez eu possa ajudar apenas ouvindo.
-Está bem, criança, eu estou procurando por Deus.
-Com o devido respeito, o senhor balança para a frente e para trás nessa cadeira dia após dia à procura de Deus? Perguntou a Srta. Lizzy, intrigada.
-Sim. Preciso acreditar antes da minha morte, que existe um Deus. Preciso de um sinal. Respondeu o velho.

-Um sinal, senhor? Um sinal? disse a Srta. Lizzy, agora bastante confusa com as palavras do velho. E então acrescentou: Senhor, Deus dá-lhe um sinal quando o senhor respira, sente o cheiro de flores frescas, ouve os pássaros cantando e quando todos os bebês nascem. Ele dá-lhe um sinal quando o senhor ri e chora, quando sente as lágrimas saindo de seus olhos. Isso é um sinal em seu coração para abraçar e amar. Deus dá-lhe um sinal no vento, no ar-íris e na mudança das estações. Todos os sinais estão aí, mas o senhor não acredita neles. Deus está no senhor e em mim. Não existe procura, porque Ele, está aqui o tempo todo.

-Com uma das mãos em sua cintura e brandindo a outra no ar, a Srta. Lizzy continuou: - Minha mãe diz: "Se você estiver procurando algo monumental, é porque fechou os olhos, pois ver Deus é ver as coisas simples da vida, é ver a vida em tudo."

-Srta Lizzy, é muito perspicaz em sua compreensão de Deus, mas o que fala ainda não é o bastante.

Lizzy caminhou até o velho, colocou as suas mãos infantis sobre o coração dele e falou suavemente em seu ouvido: - Senhor, isso vem daqui, não de lá. - E apontou para o céu. - Encontre-o primeiro em seu coração, em seu próprio exemplo. Então verá os sinais.

Quando atravessava novamente a rua para ir embora, ela virou-se para o velho e sorriu. Então, ao inclinar-se para sentir o cheiro das flores,gritou: - Minha mãe sempre diz: "Se você estiver procurando algo monumental, é porque fechou os olhos."


*****



terça-feira, 26 de outubro de 2010

Eleições... Reta Final!!!


Chegamos a reta final deste processo eleitoral 2010. E gostaria de encerrar aqui a minha participação neste processo democrático. Respeito todas as demais opiniões, afinal "cada cabeça uma sentença", mais neste espaço democrático, eu não poderia deixar de dar a minha opinião.

Confesso que a enxurrada de e-mails das mais variadas linhas inclusive “evangélicas” onde a candidata do PT aparece quase como “a filha do Demônio”, enche a paciência, mas também me fez pensar muito sobre que tipo de presidente gostaria de ver no poder.

Afirmo aqui: Não voto em Dilma Rousseff! Não voto PT! Não vejo sustentabilidade neste partido e não vejo essa candidata preparada politicamente para cargo de tão grande responsabilidade, pois creio que será uma marionete nas mãos da ala podre do PT (aquela que teve que sair de cena por causa do mensalão).

Entendo que tudo é um processo, e se hoje o governo Lula alcançou êxito em algumas áreas, foi porque lá trás alguém teve uma visão maior, encarou obstáculos e brindou o Brasil com o plano real, com uma moeda forte; sim foram tempos difíceis, comparando com o que temos hoje, alguns podem até dizer: nossa FHC não fez nada, mais ele fez o que pode com a política que herdou, e foi além.

Presidente Lula tem seus méritos, mais ele herdou um país que caminhava para evolução. Eu me lembro bem como vivíamos antes do plano real, antes das reformas econômicas, antes da estabilização da moeda, ou seja, antes da era FHC. Pois se hoje podemos comprar com mais facilidade alguns bens, se hoje temos juros mais baixos e podemos desfrutar de parcelamentos a perder de vista, se hoje não precisamos levantar de madrugada para ir para a fila do leite; se um produto tem o mesmo preço hoje, amanhã e daqui a um mês, é graças ao plano real que estancou o processo inflacionário e estabilizou a moeda, e não ao Presidente Lula.

E é obvio que se a economia vai bem, o governo tem dinheiro para investir em todos os demais ministérios. Mas é incontestável o reconhecimento dos reflexos do plano real na economia atual. Incontestável é a importância do ex-Presidente FHC neste processo.

Portanto, sem medo, posso dizer que admiro e respeito o estadista Fernando Henrique Cardoso, e não sinto orgulho nenhum em ver o meu Presidente se orgulhar de não ter estudo. Eu sinto vergonha. Porque eu como mera cidadã não consigo emprego se não tiver uma escolaridade compatível, e muitos sabem disso. Por isso reafirmo “Não voto no PT” vai contra meus princípios.

Finalmente digo que o presidente que gostaria de ver no poder é aquele que defenda seu povo acima de qualquer interesse pessoal fazendo jus à grande nação que é este Brasil, que se utilize de honestidade, de princípios da moral e da ética, que valorize a classe trabalhadora, que promova políticas de segurança, saúde, habitação, educação que englobe a todos e não apenas uma minoria, que defenda a manutenção de políticas públicas que promovam a erradicação da pobreza e a maior igualdade entre todos os brasileiros; que não se corrompa com o poder mais que lute com bravura para fazer cada cidadão se orgulhar de ser brasileiro.

"Tudo que é preciso para o triunfo do mal é que as pessoas de bem nada façam."(Edmund Burke)

Pense nisso, vote consciente!!
.
.
Gisele Mulek

domingo, 24 de outubro de 2010

ATRITE-SE!


Ninguém muda ninguém.
E ninguém muda sozinho.
Nós mudamos nos encontros.

Simples!

Mas profundo, preciso: é nos relacionamentos que nos transformamos!

Somos transformados a partir dos encontros, desde que estejamos abertos e livres para sermos afetados pelas idéias e sentimentos do outro.
Você já viu a diferença que há entre as pedras que estão na nascente de um rio, e as pedras que estão em sua foz?

As pedras na nascente são toscas, pontiagudas, cheias de arestas. À medida que elas vão sendo carregadas pelo rio, sofrendo a ação da água e atritando-se com as outras pedras, ao longo de muitos anos, elas vão sendo polidas, desbastadas. Assim também agem nossos contatos humanos: sem eles, a vida seria monótona e árida.

A observação mais importante é constatar que não existem sentimentos, bons ou ruins, sem a existência do outro, sem o seu contato. Passar pela vida sem se permitir um relacionamento próximo com o outro, é não crescer, não evoluir, não se transformar. É começar e terminar a existência com uma forma tosca, pontiaguda e amorfa.

Quando olho para trás, vejo que hoje carrego em meu ser várias marcas de pessoas extremamente importantes. Pessoas que, no contato com elas, permitiram-me ir dando forma ao que sou, eliminando arestas, transformando-me em alguém melhor, mais suave, mais harmônico, mais integrado.

Outras, sem dúvidas, com suas ações e palavras criaram-me novas arestas, que precisaram ser desbastadas. Faz parte... Reveses momentâneos servem para o crescimento. A isso chamamos experiência!

Penso que existe algo mais profundo, ainda nessa análise. Começamos a jornada da vida como grandes pedras, cheia de excessos. Os seres de grande valor, percebem que ao final da vida, foram perdendo todos os excessos que formavam suas arestas, aproximando-se cada vez mais de sua essência, e ficando cada vez menores, menores, menores...

Quando finalmente aceitamos que somos pequenos, ínfimos, dada a compreensão da existência e importância do outro, e principalmente da grandeza de Deus, é que finalmente nos tornamos grandes em valor. Já viu o tamanho de um diamante polido, lapidado comparado ao diamante em bruto?

Sabemos o quanto se tira de excesso para chegar ao seu âmago! É lá que está o verdadeiro valor... Pois Deus fez cada um de nós com um âmago bem forte e muito parecido com o diamante em bruto, constituído de muitos elementos, mas essencialmente de AMOR. Deus deu a cada um de nós essa capacidade: a de amar!

Mas temos que aprender como! Para chegarmos a esse âmago, temos que nos permitir, através dos relacionamentos, ir desbastando todos os excessos que nos impedem de usá-lo, de fazê-lo brilhar.
.
Por muito tempo em minha vida acreditei que amar significava evitar sentimentos ruins. Não entendia que ferir e ser ferido, ter e provocar raiva, ignorar e ser ignorado faz parte da construção do aprendizado do amor. Não compreendia que se aprende a amar sentindo todos esses sentimentos contraditórios e... os superando!

Ora, esses sentimentos simplesmente não ocorrem se não houver envolvimento... E envolvimento gera atrito. Então minha palavra final:

ATRITE-SE!

Não existe outra forma de descobrir o amor.
E sem ele a vida não tem significado.
.
.
Texto de Roberto Crema


*****

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Eles vêem Jesus em mim - Joy Williams


Do they see Jesus in me - Joy Williams (Tradução)

Eles vêem Jesus em mim - Joy Williams


É o rosto que vejo no espelho
O que eu quero que os outros vejam
Posso mostrar da maneira que eu ando na minha vida
O amor que Você me deu
O desejo do meu coração é para ser como Você
Em tudo o que eu faço, tudo o que sou

Eles vêem Jesus em mim
Eles reconhecem Seu rosto
Devo comunicar Seu amor e Sua graça
Devo refletir quem Você é
No caminho que eu escolhi para ser
Eles vêem Jesus em mim

Use-me no caminho até Você
Ajuda-me a ter segurar coração de graça compassiva
Um coração que Teu espírito preenche
Posso mostrar o perdão e a misericórdia
Da mesma forma que Você mostrou para mim

Agora eu quero mostrar a todo mundo quem é Você
A razão do meu viver e respirar
Assim Você será o único que eles vêem
Quando eles me vêem


quarta-feira, 20 de outubro de 2010

O que é o amor?


Esta foi uma pesquisa realizada por profissionais da área de educação e de psicologia, com um grupo de crianças de 4 a 8 anos. Vale conferir!!

Essa foi a pergunta: O que é o amor?

Algumas Respostas:

"Amor é quando alguém te magoa, e você, mesmo muito magoado, não grita, porque sabe que isso fere seus sentimentos" - Mathew, 6 anos

"Quando minha avó pegou artrite, ela não podia se debruçar para pintar as unhas dos dedos do pé. Então meu avô pinta as unha para ela. Mesmo quando ele tem artrite" - Rebecca, 8 anos

"Eu sei que minha irmã mais velha me ama, porque ela me dá todas as suas roupas velhas e tem que sair para comprar outras" - Lauren, 4 anos

"Amor é como uma velhinha e um velhinho que ainda são muito amigos, mesmo conhecendo há muito tempo" - Tommy, 6 anos

"Quando alguém te ama, a forma de falar seu nome é diferente" - Billy, 4 anos

"Amor é quando você sai para comer e oferece suas batatinhas fritas, sem esperar que a outra pessoa te ofereça as batatinhas dela" - Chrissy, 6 anos

"Amor é quando minha mãe faz café para o meu pai e toma um gole antes, ara ter certeza que está do gosto dele" - Danny, 6 anos

"Amor é o que está com a gente no natal, quando você pára de abrir os presentes e o escuta" - Bobby, 5 anos

"Se você quer aprender a amar melhor, você deve começar com um amigo que você não gosta. - Nikka 6 anos.

"Quando você fala para alguém algo ruim sobre você mesmo e sente medo que essa pessoa não venha a te amar por causa disso, aí você se surpreende, já que não só continuam te amando, como agora te amam mais ainda" - Samantha , 7 anos

"Há dois tipos de amor, o nosso amor e o amor de Deus, mas o amor de Deus junta os dois" - Jenny, 4 anos

"Amor é quando mamãe vê o papai suado e mal cheiroso e ainda fala que ele é mais bonito que o Robert Redford" - Chris, 8 anos

"Durante minha apresentação de piano, eu vi meu pai na plateia me acenando e sorrindo. Era a única pessoa fazendo isso e eu não sentia medo" - Cindy, 8 anos

"Não deveríamos dizer eu te amo a não ser quando realmente o sintamos. e se sentimos, então deveríamos expressá-lo muitas vezes. As pessoas esquecem de dizê-lo" - Jessica, 8 anos

"Amor é se abraçar, amor é se beijar, amor é dizer não" - Patty, 8 anos

"Amor é quando seu cachorro lambe sua cara, mesmo depois que você deixa ele sozinho o dia inteiro" - Mary Ann, 4 anos

"Deus poderia ter dito palavras mágicas para que os pregos caíssem do crucifixo, mas ele não disse isso. Isso é amor" - Max, 5 anos".



*****

Esse é o mês das crianças... apesar que penso ser dia delas todos os dias.. mais vamos aproveitar esse momento que elas estão em destaque.. e aprender com elas.. e porque não deixar nosso lado criança aparecer também (rs).. pode ter certeza que valerá a pena.. pois na simplicidade de uma criança encontramos valiosas lições de vida!!
.
Com carinho especial as minhas meninas... Mell e Rebeca.. Amo Vocês!!
.
.
Gisele Mulek

domingo, 17 de outubro de 2010

Dúvida....


O que fazemos na dúvida? O que fazer quando não temos certeza?

Recentemente fomos surpreendidos pela terrível notícia dos mineradores soterrados no Chile, todo o mundo sentiu-se atingido por aquela situação. De alguma maneira todos foram tomados por uma sensação de impotência, de fragilidade, de desalento; as pessoas se perguntavam, porque? Sentiam-se perdidas, sem esperança. O que fazer? O que dizer para as famílias? O que dizer para mim mesmo? Foi um tempo de desorientação, mas foi um tempo onde as pessoas estavam juntas, solidárias, mesmo que unidas pelo sentimento comum da dor; o desespero era o elo que ligava cada ser, foi uma experiência pública, terrível, mais estávamos todos juntos nela.

Mas pensando nisso, imagine como é pior para um homem solitário ou pra uma mulher solitária, atingidos por uma tragédia particular, sem poder compartilhar sua dor, seu sentimento.

“Ninguém sabe que estou doente;”
“Ninguém sabe que perdi meu amigo;”
“Ninguém sabe que perdi meu amor;”
“Ninguém sabe que fiz algo de errado;”

Imagine a solidão, é como se visse o mundo por uma janela, de um lado do vidro as pessoas vivendo felizes e sem problemas, e do outro lado esta você, sem motivação, sozinho, sem saber o que fazer, ou para onde ir.

Ouvi uma historia sobre um navio cargueiro que certa noite enfrentou grande tempestade, não resistiu, foi a pique e somente um marinheiro sobreviveu.

Ele encontrou um barco salva vidas, ajeitou as velas e por ser marinheiro, conhecedor de seu oficio, elevou seus olhos aos céus e leu as estrelas. Com isso ele determinou a rota, o caminho para casa, exausto, dormiu.

As nuvens chegaram, e por vinte noites ele não pode ver as estrelas. A esta altura ele já não tinha mais certeza que estava no caminho certo. E enquanto o tempo passava o marinheiro ficava mais fraco, e ele começou a duvidar.

Ele não para, mais não podia deixar de imaginar: Será que estabeleci a rota correta? Será que ainda estou no caminho de casa? Ou estou perdido e condenado a uma morte terrível? A mensagem das constelações teria imaginado por conta das circunstancias? Ou teria visto a verdade?

Não havia como saber, ele tinha que acreditar, mesmo sem poder renovar sua confiança, tinha que seguir mesmo sem confirmação.

Sei que muitos conhecem bem essa crise de fé que descrevo; pois a dúvida pode ser um elo tão forte, tão poderoso, sustentável e duradouro quanto à certeza.

Quando se está perdido sentimo-nos sozinho, como se tudo estivesse de cabeça para baixo; pois nesse mundo em que vivemos, permeados por dúvidas, não é fácil seguir.

Porém, renove sua fé e mantenha uma única certeza, Deus tem o melhor para você.
.
.
Em Cristo,
.
.
Gisele Mulek
.

sábado, 16 de outubro de 2010

Frases!!!!

.
“Não confunda derrotas com fracasso, nem vitórias com sucesso. Na vida de um campeão sempre haverá algumas derrotas, assim como na vida de um perdedor sempre haverá vitórias. A diferença é que, enquanto os campeões crescem nas derrotas, os perdedores se acomodam nas vitórias.”
.
Roberto Shinyashiki
.
.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Aos Mestres, com Carinho!!!


Ser educador... é...
Ser transmissor de verdades, de inverdades...
Ser cultivador de amor, de amizades...
Ser convicto de acertos, de erros...
Ser construtor de seres, de vidas...
Ser edificador.
Movido por impulsos, por razão, por emoção.
De sentimentos profundos,
Que carrega no peito o orgulho de educar.
Que armazena o conhecer,
Que guarda no coração, o pesar
De valores essenciais para a felicidade dos “seus”.
Ser conquistador de almas.
Ser lutador,
Que enfrenta agruras,
Mas prossegue, vai adiante realizando sonhos,
Buscando se auto-realizar,
Atingir sua plenitude humana.
Possuidor de potencialidades.
Da fraqueza, sempre surge a força
Fazendo-o guerreiro.
Ser de incalculável sabedoria,
Pois “o valor da sabedoria é melhor que o de rubis”.
É... Esse é o valor de ser educador.


*****


Minha homenagem aos professores, mestres, educadores...
Parabéns pelo seu dia...

Gisele Mulek

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Vingança x Perdão!


Você considera a vingança como um ato de coragem ou de covardia? Algumas pessoas acreditam que a vingança é uma demonstração de grande coragem. Afinal de contas não se pode tolerar uma afronta sem se rebaixar. Pensam que a tolerância e a indulgência seriam prova de fraqueza ou de covardia.

Todavia, temos de convir que o ato de vingar-se jamais constitui prova de coragem. Geralmente, quando buscamos revidar uma ofensa o fazemos movidos pelo medo do agressor ou da opinião pública. Não importa que a nossa consciência nos acuse de covardia ou indignidade, o que nos interessa é que a sociedade não nos julgue assim.

O mesmo não ocorre com relação ao ato de perdoar. O perdão, sim, exige do ofendido muita coragem e dignidade. Enquanto a vingança é uma ladeira fácil de descer, o perdão é uma ladeira difícil de subir. Algumas pessoas costumam enfrentar corajosamente os mais graves perigos, mas sentem-se impotentes para tolerar uma pequena ofensa.

Escalam, com ousadia, altas montanhas, saltam de pára-quedas desafiando as alturas, enfrentam animais ferozes, aceitam os desafios do trânsito, navegam em mar revolto com bravura, mas não conseguem suportar um mínimo golpe da injustiça.

Dão grande prova de coragem em alguns pontos, mas se relevam inermes a investida da ingratidão, da calúnia, do cinismo, da falsidade, da infidelidade. Realmente fortes são aqueles que conseguem conter-se diante de uma agressão.

A verdadeira fortaleza está nas almas que não se descontrolam quando são ofendidas; que não se impacientam quando são incomodadas; que não se perturbam, quando são incompreendidas; que não se queixam, quando são prejudicadas;

Verdadeira coragem é aquela de que Jesus Cristo nos deu o exemplo. Ele sofreu a ingratidão daqueles a quem havia ajudado, enfrentou o cinismo dos agressores, foi ultrajado, caluniado, cuspiram-Lhe no rosto e O crucificaram, e Ele tomou uma única atitude: a do perdão.

Por várias vezes, em sua passagem pela terra, Ele teve motivos de sobra para revidar ofensas, mas sempre optou pela dignidade de calar-se. Esse foi seu ensinamento diante das agressões recebidas, Ele sempre matinha sua serenidade habitual; e podemos aqui citar uma de suas lições, quando nos ensinou a oferecer a outra face, e ainda diz "amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem" - Mateus 38 a 45.
.
Essa é a atitude de uma alma verdadeiramente grande.
.
.
Em Cristo,
.
.
.
Gisele Mulek
.
.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Frases!!!!

Todo mundo tem oceanos para cruzar...
Desde que tenha coragem pra fazê-lo....
É irresponsavel?? Talvez...
Mas que sonho conhece fronteiras....
.
.
(Filme "Amelia" sobre Amelia Earhart a primeira mulher aviadora do mundo.)
.
.

domingo, 10 de outubro de 2010

Felicidade....


"A melhor maneira de ser feliz... é contribuir para a felicidade dos outros"

Era tarde da noite, quando o taxista recebeu o chamado. Dirigiu-se para a rua e número indicados. Tratava-se de um prédio simples, com uma única luz acesa no andar térreo. Ele pensou, logo, em buzinar e aguardar. Mas também pensou que alguém que chamasse o táxi, tão tarde, poderia estar com alguma dificuldade. Por isso, saiu do carro, foi até a porta e tocou a campainha. Ele ouviu som como de algo se arrastando, uma voz débil dizer: "Estou indo. Um momento, por favor."

Uma senhora idosa, pequena, franzina, com um vestido estampado, abriu a porta. Equilibrava-se em uma bengala, e, na outra mão, trazia uma pequena valise. Ele olhou para dentro e percebeu que todos os móveis estavam cobertos com lençóis. "Pode me ajudar com a mala?" Disse a senhora. Ele apanhou a mala e ajudou a passageira a entrar no táxi. Ela forneceu o endereço e pediu: "Podemos ir pelo centro da cidade?"

"Mas o caminho que a senhora sugere é o mais longo", observou o taxista. "Não tem importância", afirmou ela, resoluta. "Não tenho pressa. Desejo olhar a cidade, pela última vez. Estou indo para um asilo, porque não tenho mais família e o médico me disse que morrerei breve". O taxista, que começara a dar partida, desligou o taxímetro, sutilmente. Olhou para trás, fixou-a nos olhos e perguntou: "Aonde mesmo a senhora gostaria de ir?"

E ele a levou até um prédio, na área central da cidade. Ela mostrou o edifício onde fora ascensorista, quando era ainda mocinha. Depois, foram a um bairro onde ela morou, recém-casada, com seu marido. Apontou, mais adiante, o clube onde dançou, com seu amor, muitas vezes. De vez em quando, ela pedia que ele fosse mais devagar ou parasse em frente a algum edifício. Parecia olhar na escuridão, no vazio. Suspirava e olhava. Assim, as horas passaram e ela manifestou cansaço: "Por favor, agora estou pronta. Vamos para o asilo".

Era uma casa cercada de arvoredo e, apesar do horário, ela foi recepcionada, de forma cordial por dois atendentes. Logo mais, já numa cadeira de rodas, ela se despediu do taxista.
.
"Quanto lhe devo?"

"Nada", disse ele. "É uma cortesia."

"Você tem que ganhar a vida, meu rapaz!"

"Há outros passageiros", respondeu ele.

E, sensibilizado, inclinou-se e a envolveu em um abraço afetuoso. Ela retribuiu com um beijo e palavras de gratidão: "Você deu a esta velhinha um grande presente. Deus o abençoe."

Naquela madrugada, o taxista resolveu não mais trabalhar. Ficou a cismar: E se tivesse, como muitos, apenas tocado a buzina duas ou três vezes e ido embora? E se tivesse recusado a corrida, pelo adiantado da hora? E se tivesse querido encerrar o turno, de forma apressada, para ir para casa? Deu-se conta da riqueza que é ser gentil, dedicar-se a alguém.
.
Dois dias depois, retornou à casa de repouso. Desejava saber como estava a sua passageira. Ela havia morrido, na noite anterior.

******


Por vezes pensamos que grandes momentos são motivados por grandes feitos. Contudo, existem coisas mínimas que representam muito para uma vida. O importante é não perder essas ricas oportunidades de dar felicidade a alguém.

Mesmo que seja um simples passeio pela cidade, uma ida ao cinema, uma volta pelo jardim, uma xícara de chá, um bate-papo num final de tarde, atender um telefonema na calada da noite, um abraço, um aperto de mão.....

Pense nisso! E esteja atento para as coisas mínimas, pois gestos quase insignificantes podem representar para alguém, toda a felicidade do mundo.
.
.
Gisele Mulek
.

sábado, 9 de outubro de 2010

Mell... Parabéns pra você!!!

Minha vidinha.. hoje é seu dia.. especial.. porque você faz dele assim!!
.
Gostaria eu de poder dar a você o melhor presente, o mundo se coubesse em suas mãos; mais única coisa que hoje posso te oferecer, é meu abraço, meu beijo, meu carinho sincero, de uma mãe que jamais irá desistir de você.

Pois você é quem me move, quem me faz ir além, é você que traz motivação a vida tantas vezes conturbada; mais você consegue me mostrar um caminho com o verdadeiro sentido da alegria, da paz e do amor.

Não um amor qualquer, banal, desses que de uma hora pra outra se acaba, se manda embora, mais um amor sublime, que não impõe condições, que apenas existe e se sustenta de si mesmo, posso dizer que esse é o "amor incondicional".

Quero nesse dia desejar a você toda felicidade, todas as bênçãos de Deus sobre sua vida, que seu caminho, mesmo que as vezes com pedras, possa levá-la muito além do que você algum dia tenha sonhado.

Amo muito você!! Parabéns.. Beijocas....
.
Uma singela homenagem...

Mamãe...

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Frases!!!!

.

Lutem e Lutem novamente até que os cordeiros tornem-se leões.

Frase extraída do filme Robin Hood.

Significa... nunca pare de lutar... não desista nunca!!!

.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

ANDRÉ VALADÃO - TUDO ENTREGAREI




Letras que marcam.... canção para alma..
.
.

Onde está você???


Onde está você
Se o sol morrendo te escondeu?
Onde ouvir você
Se a tua voz a chuva apagou?

Onde buscar se o coração
Bater de amor pra ver você?

Hoje a noite não tem luar
E eu não sei onde te encontrar
Pra dizer como é o amor
Que eu tenho pra te dar

Passa a noite tão devagar
Madrugada é silêncio é saudade
E a manhã que já vai chegar
Onde te despertar?

Vem depressa de onde estás
Já é tempo do sol raiar
Meu amor que é tanto
Não pode mais esperar


(Oscar Castro Neves e Luvercy Fiorini)
******

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

O porteiro do prostíbulo...


Uma lição de vida... atitudes que fazem a diferença!!!!

Não havia no povoado pior ofício do que “porteiro do prostíbulo”. Mas que outra coisa poderia fazer aquele homem? O fato é que nunca tinha aprendido a ler nem escrever, não tinha nenhuma outra atividade ou ofício.

Um dia, entrou como gerente do prostíbulo um jovem cheio de idéias, criativo e empreendedor, que decidiu modernizar o estabelecimento. Fez mudanças e chamou os funcionários para as novas instruções. Ao porteiro disse:

- A partir de hoje, o senhor, além de ficar na portaria, vai preparar um relatório semanal onde registrará a quantidade de pessoas que entram e seus comentários e reclamações sobre os serviços.

- Eu adoraria fazer isso, senhor – balbuciou – mas eu não sei ler nem escrever!!

- Ah! Quanto eu o sinto! Mas se é assim, já não poderá seguir trabalhando aqui.

- Mas Senhor, não pode me despedir, eu trabalhei nisto a minha vida inteira, não se fazer outra coisa.

- Olhe, eu compreendo, mas não posso fazer nada pelo senhor. Vamos dar-lhe uma boa indenização e espero que encontre algo que fazer. Eu sinto muito e que tenha sorte.

Sem mais nem menos, deu meia volta e foi embora. O porteiro sentiu como se o mundo desmoronasse. Que fazer? Lembrou que no prostíbulo, quando quebrava alguma cadeira ou mesa, ele a arrumava, com cuidado e carinho.

Pensou que esta poderia ser uma boa ocupação até conseguir um emprego. Mas só contava com alguns pregos enferrujados e um alicate mal conservado.

Usaria o dinheiro da indenização para comprar uma caixa de ferramentas completa. Como o povoado não tinha casa de ferragens, deveria viajar dois dias em uma mula para ir ao povoado mais próximo para realizar a compra.

E assim o fez. No seu regresso, um vizinho bateu à sua porta:

- Venho para perguntar se você tem um martelo para me emprestar.

- Sim, acabo de compra-lo, mas eu preciso dele para trabalhar…

- Bom, mas eu o devolverei amanhã bem cedo.

- Se é assim, está bom.

Na manhã seguinte, como havia prometido, o vizinho bateu à porta e disse:

- Olha, eu ainda preciso do martelo. Porque você não o vende para mim?

- Não, eu preciso dele para trabalhar e além do mais, a casa de ferragens mais próxima está a dois dias mula de viagem.

- Façamos um trato – disse o vizinho. Eu pagarei os dias de ida e volta mais o preço do martelo, já que você está sem trabalho no momento. Que lhe parece?

Realmente, isto lhe daria trabalho por mais dois dias… aceitou. Voltou a montar na sua mula e viajou. No seu regresso, outro vizinho o esperava na porta de sua casa.

- Olá, vizinho. Você vendeu um martelo a nosso amigo. Eu necessito de algumas ferramentas, estou disposto a pagar-lhe seus dias de viagem, mais um pequeno lucro para que você as compre para mim, pois não disponho de tempo para viajar para fazer compras. Que lhe parece?

O ex-porteiro abriu sua caixa de ferramentas e seu vizinho escolheu um alicate, uma chave de fenda, um martelo e uma talhadeira. Pagou e foi embora. E nosso amigo guardou as palavras que escutara: “não disponho de tempo para viajar para fazer compras”. Se isto fosse certo, muita gente poderia necessitar que ele viajasse para trazer as ferramentas.

Na viagem seguinte, arriscou um pouco mais de dinheiro trazendo mais ferramentas do que as que havia vendido. De fato, poderia economizar algum tempo em viagens. A notícia começou a se espalhar pelo povoado e muitos, querendo economizar a viagem, faziam encomendas. Agora, como vendedor de ferramentas, uma vez por semana viajava e trazia o que precisavam seus clientes. Com o tempo, alugou um galpão para estocar as ferramentas e alguns meses depois, comprou uma vitrine e um balcão e transformou o galpão na primeira loja de ferragens do povoado. Todos estavam contentes e compravam dele. Já não viajava, os fabricantes lhe enviavam seus pedidos.

Ele era um bom cliente. Com o tempo, as pessoas dos povoados vizinhos preferiam comprar na sua loja de ferragens, do que gastar dias em viagens.

Um dia ele lembrou de um amigo seu que era torneiro e ferreiro e pensou que este poderia fabricar as cabeças dos martelos. E logo, por que não, as chaves de fendas, os alicates, as talhadeiras, etc. E após foram os pregos e os parafusos. Em poucos anos, nosso amigo se transformou, com seu trabalho, em um rico e próspero fabricante de ferramentas. Um dia decidiu doar uma escola ao povoado. Nela, além de ler e escrever, as crianças aprenderiam algum ofício. No dia da inauguração da escola, o prefeito lhe entregou as chaves da cidade, o abraçou e lhe disse:

- É com grande orgulho e gratidão que lhe pedimos que nos conceda a honra de colocar a sua assinatura na primeira página do Livro de Atas desta nova escola.

- A honra seria minha – disse o homem. Seria a coisa que mais me daria prazer, assinar o Livro, mas eu não sei ler nem escrever, sou analfabeto.

- O senhor?!?! – disse o prefeito sem acreditar. O senhor construiu um império industrial sem saber ler nem escrever? Estou abismado. Eu pergunto: o que teria sido do senhor se soubesse ler e escrever?

- Isso eu posso responder – disse o homem com calma. Se eu soubesse ler e escrever, seria o porteiro do prostíbulo!!!!!
.
.
.
******
.
.
.
Geralmente as mudanças são vistas como adversidades. Mais, adversidades podem ser bênçãos. As crises estão cheias de oportunidades. Depende de nossas atitudes!!

Se alguém lhe bloquear a porta, não gaste energia com o confronto, procure outra saida. Lembre-se da sabedoria das águas: "A água nunca discute com seus obstáculos, mas os contorna".

Que a sua vida seja cheia de vitórias, não importa se são grandes ou pequenas, o importante é comemorar cada uma delas.

Quando você quiser saber o seu valor, procure pessoas capazes de entender seus medos e fracassos e, acima de tudo, reconhecer suas virtudes.
.
.
.
Gisele Mulek
.
.

domingo, 3 de outubro de 2010

Política.... Dia de Eleição!!!!


Dia de eleição, dia de exercer nossa cidadania, de ser brasileiro; Dia de escolhas, dia de perdas, dia de vitórias; Dia de ao menos tentar um futuro melhor.

Reconheço que grande parte das pessoas não gosta de política, aquela velha frase “política não se discute” esta impregnada em muitos, mais penso que política vai muito além de agüentar um horário político na TV, política move uma nação.

Existe uma tendência a excluir a relação direta entre política e cidadania, criando uma rejeição à política e valorizando cidadania, como se fossem termos diversos.

Mais avaliando o significado dessas palavras, elas se encontram, se entrelaçam, pois política significa: a razão, a moral, a prudência, a experiência, o sabor de administrar os diversos interesses e necessidades sociais, a favor da coletividade; já cidadania, é o conjunto dos direitos políticos de que goza um indivíduo e que lhe permitem intervir na direção dos negócios públicos do estado, participando de modo direto ou indireto na formação do governo e na sua administração, seja ao votar (direto), seja ao concorrer a cargo público (indireto).

Ambas as palavras e ações se identificam. É preciso recusar a recusa do termo política, como se ele pertencesse a uma área menos significativa e menos decente que a cidadania. Não se deve temer a identidade dos conceitos, pois só assim é possível construir cidadania, no sentido político do termo: bem comum, igualdade social e dignidade coletiva.

Esse é o momento em que podemos falar, onde mostramos nossa indignação, nossa verdade, nossa vontade, seja por melhores condições sócias, por melhor desenvolvimento educacional, por melhor segurança; é quando dizemos não a corrupção, é quando a voz do povo fala.

A maioria dos brasileiros não tem nenhum interesse em influenciar nas políticas públicas, não acreditam exercer ou não sabem que podem exercer algum tipo de poder. Para o cidadão comum, política lembra coisas pouco nobres como "maracutaia", corrupção, falta de seriedade e outras tantas que repugnam. Assim, deixam de lembrar de que os políticos são representantes legítimos do povo, pois o povo é que os escolhe, livre e democraticamente, entre seus próprios membros.

Sendo assim, somente através da cidadania uma sociedade consegue derrubar os muros da descrença, da desmotivação e da indiferença, remover os escombros e reedificar o ânimo, a esperança e o entusiasmo tão necessários em qualquer projeto de sociedade desenvolvida, justa, solidária, livre e feliz.

A nos cristãos, devemos estar atentos a todas estas práticas, pois a bíblia diz, “bem aventurada é a nação cujo Deus é o Senhor”; não devemos nos esquivar, e sim participar.
.
.
Em Cristo,
.
.
Gisele Mulek
.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...