.
Aqui… com doçura, com paixão e alegria, vida, sorrisos, sucesso e amor; Sabedoria, esperança, caridade e diferenças; Saudades, liberdade, dúvidas e certezas; Entre amigos ou família, quem sabe outras crenças, dias de sol ou de chuva, sem frescuras… dividimos…"segredos".


○○○○○

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Política.... A verdade está na cara.... mas não se impõe!!!


Este é um texto de Arnaldo Jabor, escrito em 2006, mais permanece pertinente aos dias atuais.... vale conferir... o cenário pouco mudou... apenas surgiram "novos" nomes.. mas a história se repete...



A VERDADE ESTÁ NA CARA, MAS NÃO SE IMPÕE - ARNALDO JABOR
.
O que foi que nos aconteceu? No Brasil, estamos diante de acontecimentos inexplicáveis, ou melhor, "explicáveis" demais. Toda a verdade já foi descoberta, todos os crimes provados, todas as mentiras percebidas.

Tudo já aconteceu e nada acontece. Os culpados estão catalogados, fichados, e nada rola. A verdade está na cara, mas a verdade não se impõe. Isto é uma situação inédita na História brasileira.

Claro que a mentira sempre foi a base do sistema político, infiltrada no labirinto das oligarquias, claro que não esquecemos a supressão, a proibição da verdade durante a ditadura, mas nunca a verdade foi tão límpida à nossa frente e, no entanto, tão inútil, impotente, desfigurada.

Os fatos reais: com a eleição de Lula, uma quadrilha se enfiou no governo e desviou bilhões de dinheiro público para tomar o Estado e ficar no poder 20 anos. Os culpados são todos conhecidos, tudo está decifrado, os cheques assinados, as contas no estrangeiro, os tapes , as provas irrefutáveis, mas o governo psicopata de Lula nega e ignora tudo.

Questionado ou flagrado, o psicopata não se responsabiliza por suas ações. Sempre se acha inocente ou vítima do mundo, do qual tem de se vingar. O outro não existe para ele e não sente nem remorso nem vergonha do que faz. Mente compulsivamente, acreditando na própria mentira, para conseguir poder. Este governo é psicopata!!!

Seus membros riem da verdade, viram-lhe as costas A verdade se encolhe, humilhada, num canto. E o pior é que o Lula, amparado em sua imagem de "povo", consegue transformar a Razão em vilã, as provas contra ele em acusações "falsas", sua condição de cúmplice e comandante em "vítima". E a população ignorante engole tudo. Como é possível isso?

Simples: o Judiciário paralítico entoca todos os crimes na fortaleza da lentidão e da impunidade. Só daqui a dois anos serão julgados os indiciados - nos comunica o STF. Os delitos são esquecidos, empacotados, prescrevem. A Lei protege os crimes e regulamenta a própria desmoralização. Jornalistas e formadores de opinião sentem-se inúteis, pois a indignação ficou supérflua. O que dizemos não se escreve, o que escrevemos não se finca, tudo quebra diante do poder da mentira desse governo.

Sei que este é um artigo óbvio, repetitivo, inútil, mas tem de ser escrito.... Está havendo uma desmoralização do pensamento. Deprimo-me: "Denunciar para quê, se indignar com quê? Fazer o quê?". A existência dessa estirpe de mentirosos está dissolvendo a nossa língua.

Este neocinismo está a desmoralizar as palavras, os raciocínios. A língua portuguesa, os textos nos jornais, nos blogs, na TV, rádio, tudo fica ridículo diante da ditadura do lulo-petismo .

A cada cassado perdoado, a cada negação do óbvio, a cada testemunha, muda, aumenta a sensação de que as idéias não correspondem mais aos fatos! Pior: que os fatos não são nada - só valem as versões, as manipulações.

No último ano, tivemos um único momento de verdade, louca, operística, grotesca mas maravilhosa, quando o Roberto Jefferson abriu a cortina do país e deixou-nos ver os intestinos de nossa política. Depois surgiram dois grandes documentos históricos: o relatório da CPI dos Correios e o parecer do procurador-geral da República. São verdades cristalinas, com sol a pino.

E, no entanto, chegam a ter um sabor quase de "gafe". Lulo-petistas clamam: "Como é que a Procuradoria Geral, nomeada pelo Lula, tem o desplante de ser tão clara! Como que o Osmar Serraglio pode ser tão explícito, e como o Delcídio Amaral não mentiu em nome do PT? Como ousaram ser honestos?".

Sempre que a verdade eclode, reagem. Quando um juiz condena rápido, é chamado de "exibicionista". Quando apareceu aquela grana toda no Maranhão (lembram, filhinhos?), a família Sarney reagiu ofendida com a falta de "finesse" do governo de FH, que não teve a delicadeza de avisar que a polícia estava chegando...

Mas agora é diferente. As palavras estão sendo esvaziadas de sentido.

Assim como o stalinismo apagava fotos, reescrevia textos para coonestar seus crimes, o governo do Lula está criando uma língua nova, uma novi-língua empobrecedora da ciência política, uma língua esquemática, dualista, maniqueísta, nos preparando para o futuro político simplista que está se consolidando no horizonte. Toda a complexidade rica do país será transformada em uma massa de palavras de ordem, de preconceitos ideológicos movidos a dualismos e oposições, como tendem a fazer o populismo e o simplismo.

Lula será eleito por uma oposição mecânica entre ricos e pobres, dividindo o país em "a favor" do povo e "contra", recauchutando significados que não dão mais conta da circularidade do mundo atual. Teremos o "sim" e o "não", teremos a depressão da razão de um lado e a psicopatia política de outro, teremos a volta da oposição mundo x Brasil, nacional x internacional.

A esquematização dos conceitos, o empobrecimento da linguagem visa à formação de um novo ethos político no país, que favoreça o voluntarismo e legitime o governo de um Lula 2 e um Garotinho depois.

Assim como vivemos (por sorte...) há três anos sem governo algum, apenas vogando ao vento da bonança financeira mundial, só espero que a consolidação da economia brasileira resista ao cerco político-ideológico de dogmas boçais e impeça a desconstrução antidemocrática. As coisas são mais democráticas que os homens.

Alguns otimistas dizem: "Não... este maremoto de mentiras nos dará uma fome de verdades!". Não creio. Vamos ficar viciados na mentira corrente, vamos falar por antônimos. Ficaremos mais cínicos, mais egoístas, mais burros. O Lula reeleito será a prova de que os delitos compensaram. A mentira será verdade, e a nova-língua estará consagrada.
.
.
.
*****
.

Frases!!!!

.
Fé não é achar que Deus fara tudo o que você quiser,
Fé é crer que Ele fara o que é "Melhor"....
.
Max Lucado
.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Frases!!!!

.
Mera mudança não é crescimento. Crescimento é a síntese de mudança e continuidade, e onde não há continuidade não há crescimento.

(C. S. Lewis)

Política x Religião


O texto abaixo foi escrito nas eleições de 2002, mas continua pertinente para essas eleições... é apenas a minha opinião...que pode ser diferente da sua... mas peço que leia com o coração aberto...


Porque não voto em pastores?
.
Um assunto que me fascina desde criança é política. Sou fascinado por esse mundo de idéias, ideais e que buscam sempre (ou deveria buscar) uma maior integração entre poder e sociedade, entre os cidadãos da polis e os executores e legisladores que sobre eles governam. Quando menino, ainda antes dos meus 10 anos, assistia interessado aos debates entre Arena e MDB (alguns de vocês nem eram nascidos... e eu já gostava desse negócio chamado política) e fui me apaixonando pelas discussões políticas e pelo modo como aquilo influenciava o nosso dia a dia.

Adolescente, não tive como escapar dos movimentos estudantis. Mexiam comigo as manifestações por melhor ensino, maior capacitação dos professores, maiores salários para estes, enfim, coisas peculiares aos movimentos estudantis...e eu, aluno do maior colégio público de minha cidade, lá estava... colocando o meu pescoço a prêmio e algumas vezes até mesmo indo longe demais, como quando, por exemplo, fazia parte de um grupo “terrorista” dentro da escola, que tinha como objetivo a renúncia da diretora. Nosso “terror” era coisa de adolescentes mesmo, não tínhamos a intenção de colocar em prática ( e nem sabíamos como) tudo aquilo que falávamos... mas que tivemos um enorme impacto, isso tivemos... logo depois, o “Rosa Negra” (era o nome do grupo) deixou de existir... hehe. Ah! A diretora acabou por renunciar por pressão dos alunos.

Logo depois, um encontro com Jesus me fez ter uma nova e grande paixão (que ainda hoje, 16 (hoje, 24) anos depois, continua nova e apaixonante): a transformação não do sistema, mas do homem que compõe esse sistema. Não que as lutas políticas deixaram de me fazer vibrar, quem me conhece sabe... sou um petista (hoje um ex-petista) apaixonado! Luto por um país mais justo, menos corrupto, e conquanto saiba que o principal é a transformação interna, executada por Deus, não deixo de lutar por manifestações visíveis de transformação social, política e econômica, coisa que nem sempre muda por convicções religiosas... já tivemos evangélicos governando em tempo de ditadura militar, e isso é complicado!!

Mas por que estou dizendo isso tudo ?? Só pra mostrar que escrevo sobre coisas que já estão em mim há anos... e que sempre mexeram comigo: política e religião.

Quem tem assistido ao Horário político gratuito (coisa que adoro assistir!!) tem visto as maiores aberrações... e muitas delas em nome de Deus! E aí a coisa começa a complicar... são vários “pastores”, “bispos”, “evangelistas”, e outros “servos de Deus” usando de maneira acintosa e esculhambadora o nome do nosso Senhor para simplesmente ganhar um votinho aqui e outro ali.

Quero deixar bem claro, antes de tudo, que sou completamente favorável à participação de evangélicos na disputa eleitoral, realmente precisamos de gente que tenha uma percepção bíblica e histórica da política de nosso país, para que possa lutar por causas nobres, mas nobres de verdade, e não apenas buscando favores para os “crentes”. Mas é necessário que seja alguém com conhecimento político verdadeiro (não é conhecer políticos, mas conhecer política), comprometido realmente com a Palavra, e atento a tudo que acontece no mundo e no Brasil, mais ou menos como Schaeffer diz: “a bíblia numa mão e o jornal na outra”.

As aberrações com que somos diariamente confrontados no horário político me causam nojo. Gente que usa e abusa de versículos bíblicos e “chavões” evangélicos. Um certo candidato aparece dizendo em seu momento: “vou ministrar uma palavra profética...”, uma outra começa dizendo “em Deus faremos proezas”... um pastor aparece sorridente dizendo “vamos evangelizar o Brasil!” como se sua eleição fosse essencial para isso... e ainda tem a figura patética de uma “pastora” (não sou contra pastoras, ta?) fazendo o “sinal” da Embratel dizendo: “faça um 2310” francamente...

Bem, sou a favor de cristãos no processo político, mas não de pastores, e por isso decidi escrever esse artigo.

Não voto em “pastores” porque são COVARDES! Alguém que abraça o ministério e quer buscar algo fora dele é covarde! Não há outra palavra! É alguém que não confia no Deus que o chamou (se é que foi chamado) para suprir-lhe as necessidades e para executar através da pregação a mais maravilhosa mudança que qualquer país pode ver, a mudança de um ser desgraçadamente perdido em alguém surpreendentemente salvo pela graça. Mas isso já foi esquecido há muito tempo... queremos templos cheios e bolsos também... se estar lá (no poder) vai me dar “melhores” chances de “pregar o evangelho” é isso que eu quero, concessões de rádio... de TVs, etc... nem que para isso eu tenha que votar em projetos que achatem o povo em vis salários, que oprimam o direito do trabalhador, e tudo mais. Tenham coragem... abandonem seus ministérios e se corrompam de vez, pastores que só apascentam a si mesmos! Encham o bolso de dinheiro e percam de vez a sua alma! Renunciem ao chamado e assumam que o poder humano é mais atraente que a pregação do verdadeiro evangelho e o apascentar de suas ovelhas. Ovelhas essas já abandonadas por causa de sua ganância pelo poder terreal.

Não voto em “pastores” porque USAM DE UM DOM DIVINO PARA ALCANÇAREM FAVOR HUMANO!! Como assim ?? Pensem comigo... pastor não é título, é dom... e dom é dado por Deus para a edificação da IGREJA, não do CONGRESSO ou do SENADO ou das ASSEMBLÉIAS LEGISLATIVAS, portanto ao utilizarem o “título” de pastor para alavancarem suas campanhas, agem em desacordo com a Palavra de Deus, que diz que o dom é para a edificação da IGREJA. Imaginem uma campanha assim: FULANO de TAL, esse fala em línguas!!! ou BELTRANO, o PROFETA!! ou ainda SICRANO DA SILVA, o que discerne espíritos!!! Ora, seria uma aberração!! Pois não é diferente no caso dos pastores... só que por nossa falta de conhecimento da Palavra acabamos deixando pastor virar título sem nenhum compromisso com o dom. Pastor tem que ser pastor na igreja, para a igreja, e pela igreja, para a edificação do corpo, para qual os dons são distribuídos.

Finalmente, não voto em pastores porque OS AMO e gostaria de vê-los cumprindo aquilo para o qual foram chamados. Há um poema evangélico sobre pastores que diz: “fostes chamado para uma tão nobre missão, que nem aos anjos foi dada executa-la”. Pastores, acordem! Vocês tem uma obra muito maior que a política, não desçam de onde estão... não queiram ser rebaixados a deputados, senadores, etc... Cumpram com zelo e amor o ministério para o qual o próprio Deus os chamou. Se não são chamados por Deus, arrependam-se, assumam seus erros, abandonem o ministério e aí sim, abracem a carreira que quiserem, mas não queiram fazer do dom de Deus trampolim para suas aventuras carnais, humanas.... vocês até podem pensar que isso é o que Deus colocou em seus corações, mas... “ENGANOSO É O CORAÇÃO...”

Igreja, nós... os que vamos votar... tenhamos misericórdia dos “pastores” candidatos, e não votemos neles, oremos para que despertem para o seu ministério novamente, e oremos também para que Deus levante homens e mulheres, comprometidos com o Reino e com o povo para fazerem diferença no nosso cenário político.

Com muito carinho, de alguém apaixonado por política, mas que tem como grande amor o evangelho...


José Barbosa Junior
Fonte: http://www.crerepensar.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=196&Itemid=26
.
.
.
*********
.
.
Para refletir... pensar... e agir com consciência!!!
.
.
Gisele Mulek
.
.

domingo, 26 de setembro de 2010

Arnaldo Jabor... Sobre o Sul do Brasil..!!



Se todos nós amássemos o nosso País como os sulistas, o Brasil seria outro..

O Brasil tem milhões de brasileiros que gastam sua energia distribuindo ressentimentos passivos. Olham o escândalo na televisão e exclamam 'que horror'. Sabem do roubo do político e falam 'que vergonha'. Vêem a fila de aposentados ao sol e comentam 'que absurdo'. Assistem a uma quase pornografia no programa dominical de televisão e dizem 'que baixaria'. Assustam-se com os ataques dos criminosos e choram 'que medo'. E pronto!

Pois acho que precisamos de uma transição 'neste país'. Do ressentimento passivo à 'participação ativa'.

Pois recentemente estive em Porto Alegre, Caxias do Sul, Florianópolis, Joinville, Foz do Iguaçu e Curitiba, onde pude apreciar atitudes com as quais não estou acostumado, ainda mais um paulista/paulistano que sou.

Um regionalismo que simplesmente não existe na São Paulo que, sendo de todos, não é de ninguém. No Paraná, palestrando num evento da FAE, uma surpresa. Abriram com o Hino Nacional. Todos em pé, cantando.

Em seguida, o apresentador anunciou o Hino do Estado do Paraná. Fiquei curioso. Como seria o hino? Comentei com um senhor ao meu lado, e ele disse que em todas as partidas de futebol no estado, o hino estadual também é executado. Começa a tocar e, para minha surpresa, quase todos cantam a letra:

"Entre os astros do Cruzeiro!
És o mais belo a fulgir,
Paraná serás luzeiro, Avante para o porvir!
A glória, Santuário..
Que o povo aspire e que idolatre-a...
E brilharás com brilho vário,
Estrela rútila da Pátria,
Pela vitória do mais forte,
Lutar, lutar, chegada é a hora!"

Na semana seguinte, em um belo evento que palestrei na Sindirádio em Porto Alegre, pós Hino Nacional Brasileiro, toca-se o Hino do Estado do Rio Grande do Sul:

"Como a aurora precursora
do farol da divindade,
foi o vinte de setembro
o precursor da liberdade"

Em seguida um casal, sentado do meu lado, prepara um chimarrão. Com garrafa de água quente e tudo. E oferece aos que estão em volta. Durante o evento, a cuia passa de mão em mão, até para mim eles oferecem. E eu fico pasmo. Todos colocando a boca na bomba, mesmo pessoas que não se conhecem. Aquilo cria um espírito de comunidade ao qual eu, paulista, não estou acostumado.

Desde que saí de Bauru, nos anos setenta, não sei mais o que é 'comunidade'. Fiquei imaginando quem é que sabe cantar o hino de São Paulo. Aliás, você sabia que São Paulo tem hino? Que o Rio de Janeiro tem hino? Pois é...

Foi então que me deu um estalo. Sabe como é que os 'ressentimentos passivos' se transformarão em participação ativa? De onde virá o grito de 'basta' contra os escândalos, a corrupção e o deboche que tomaram conta do Brasil?

De São Paulo é que não será.

Esse grito exige consciência coletiva, algo que há muito não existe em São Paulo e Rio de Janeiro. Os paulistas e cariocas perderam a capacidade de mobilização. Não têm mais interesse por sair às ruas contra a corrupção.

São Paulo é um grande campo de refugiados, sem personalidade, sem cultura própria, sem 'liga'. Cada um por si e o todo que se dane. E isso é até compreensível numa cidade com 12 milhões de habitantes.

Penso que o grito - se vier - só poderá partir das comunidades que ainda têm essa 'liga'. A mesma que eu vi em Curitiba e Porto Alegre. Algo me diz que mais uma vez os brasileiros apaixonados do sul é que levantarão a bandeira. Que buscarão em suas raízes a indignação que não se encontra mais em São Paulo, Rio, etc.

Que venham, pois. Com orgulho me juntarei a eles.

De minha parte, eu acrescentaria, ainda:

'...Sirvam nossas façanhas, de modelo a toda terra...'



Arnaldo Jabor
.
.
*****

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Tempo de Deus - Rose Nascimento

.

O tempo de Deus para o milagre.... o tempo de Deus para as minhas promessas....

.

É Primavera.....


Hoje dia de nova estação, é primavera!!! Ela chega discreta na metamorfose divina com seus encantos, sua beleza, seus vários perfumes, com seu jeito peculiar; traz vida ao seco, traz vigor da florada, uma eclosão de cores, num calor de amores, em uma brisa que enternece.

Primavera me lembra a infância, cheiro de flores, de mato molhado, de sol tímido mais de beleza estonteante, o colorido dos ipês, o perfume das rosas, as borboletas belas pairando no ar, pássaros cantando.

Primavera me traz sensação de novidade, traz de novo a inquietude, a vontade de viver plenamente, nos tira da clausura, depois do frio, do cinza, do nublado, agora entram as cores, o calor, a vida, o preparo para o verão.

Primavera não é uma simples estação de flores, é muito mais, é um colorido da alma. Assim como vem com ela o desabrochar das flores, vem também o revigorar da vida, animo novo, vontade de fazer diferente, de fazer acontecer, de viver intensamente.

Há uma primavera em cada vida: é preciso cantá-la assim florida, e preciso vive-la assim vivida, pois Deus nos deu voz para cantar, e sopro de vida para viver, devemos simplesmente viver; pois um dia hei de ser pó e cinza novamente, então que seja a minha noite uma alvorada, que em cada amanhecer eu me desvende... mesmo que seja preciso me perder... para me encontrar!!!

Uma linda primavera a todos.... com carinho...
.
.
.
Gisele Mulek

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Frases!!!!

.
"Há pessoas que transformam o sol numa simples mancha amarela, mas há aquelas que fazem de uma simples mancha amarela o próprio sol."
.
PABLO PICASSO
.

Tocando em Frente........



Letras que marcam.... canções para alma....

.

Tocando em Frente - (Na voz de Sergio Reis / Composição de Almir Sater e Renato Teixeira)

Ando devagar, porque já tive pressa, levo esse sorriso, porque já chorei demais
Hoje me sinto mais forte, Mais feliz, quem sabe, Só levo a certeza de que muito pouco sei, ou nada sei
Conhecer as manhas, e as manhãs, o sabor das massas e das maçãs
É preciso amor pra poder pulsar, é preciso paz pra poder sorrir, é preciso a chuva para florir
Penso que cumprir a vida, seja simplesmente compreender a marcha e ir tocando em frente
Como um velho boiadeiro levando a boiada, eu vou tocando os dias pela longa estrada, eu vou; Estrada eu sou
Conhecer as manhas, e as manhãs, o sabor das massas e das maçãs
É preciso amor pra poder pulsar, é preciso paz pra poder sorrir, é preciso a chuva para florir
Todo mundo ama um dia, todo mundo chora; Um dia a gente chega e no outro vai embora
Cada um de nos compõe a sua historia, cada ser em si, carrega o dom de ser capaz, e ser feliz
Conhecer as manhas, e as manhãs, o sabor das massas e das maçãs
É preciso amor pra poder pulsar, é preciso paz pra poder sorrir, é preciso a chuva para florir
Ando devagar porque já tive pressa, levo esse sorriso porque já chorei demais
Cada um de nos compõe a sua historia, cada ser em si, carrega o dom de ser capaz, e ser feliz

.

.

domingo, 19 de setembro de 2010

Amar é.....


"Amar é sempre ser vulnerável. Ame qualquer coisa e certamente seu coração vai doer e talvez se partir. Se quiser ter a certeza de mantê-lo intacto, você não deve entregá-lo á ninguém, nem mesmo a um animal. Envolva-o cuidadosamente em seus hobbies e seus pequenos luxos, evite qualquer envolvimento, guarde o na segurança do esquife de seu egoísmo. Mas nesse esquife – seguro, sem movimento, sem ar - ele vai mudar. Ele não vai se partir, vai tornar-se indestrutível, impenetrável, irredimível. A alternativa a uma tragédia ou pelo menos ao risco de uma tragédia é a condenação. O único lugar além do céu onde se pode estar perfeitamente a salvo de todos os riscos e pertubações do amor é o inferno."

Em "Os quatro amores"

C.S.Lewis

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

A Fé é Dom de Deus!!!!


Certa noite eu estava fazendo de tudo para ajudar uma mãe em trabalho de parto. Apesar do esforço ela não resistiu e nos deixou com um bebê prematuro e uma filha de dois anos em prantos. Era muito complicado manter o bebê vivo sem uma incubadora (não tínhamos eletricidade para ativar uma incubadora). Também não tínhamos recursos adequados de alimentação.

Mesmo morando na linha do equador, as noites eram, não raro, frias com aragens traiçoeiras. Uma das aprendizes de parteira foi buscar a caixa que reservávamos a tais bebês e os panos de algodão para envolve-los. Uma outra foi alimentar o fogo para aquecer uma chaleira de água para a bolsa de água quente.

Sem demora retornou desconsolada pois a bolsa havia rompido. Borracha estraga fácil em clima tropical. "Era nossa última bolsa", disse-me. Assim como no ocidente se diz que "não adianta chorar sobre o leite derramado", na África central poderia ser que "não adianta chorar sobre bolsas estragadas". Elas não crescem em árvores, e não existem farmácias no meio das florestas ...

"Muito bem", disse eu, "coloque o bebê em segurança tão próximo quanto possível do fogo e durmam entre a porta e o bebê para protege-las das lufadas de vento frio. Mantenham o bebê aquecido."

Na tarde seguinte, fui orar com as órfãs que eventualmente quisessem reunir-se comigo. Fiz uma série de sugestões que pudessem desperta-las a orar e, também, contei-lhes sobre o bebê.

Expliquei nossa dificuldade em manter o bebê aquecido em função da única bolsa de água quente que havia estourado. E que o bebê poderia morrer se pegasse frio. Mencionei a irmãzinha de 2 anos que não parava de chorar a perda e ausência da mãe.

Durante as orações, uma das meninas de 10 anos, com aquela clarividência estonteante das nossas crianças africanas, orou: "Por favor, Deus, manda-nos uma bolsa de água quente. Amanhã talvez já vai ser tarde, Deus, porque o bebê pode não agüentar. Por isso, manda a bolsa ainda hoje."

Enquanto eu ainda procurava recuperar o ar diante de tamanha audácia, num corolário, acrescentou: "E já que, Deus, estás cuidando disso, por favor, manda junto uma boneca para a maninha dela, para que saiba que também a amas de verdade."

Como acontece muito com crianças, me colocaram em apuros. Poderia eu, honestamente, dizer "Amém"? Eu simplesmente não podia acreditar que Deus poderia fazê-lo. A Bíblia diz isso. Mas há limites. Ou não? O único jeito de Deus atender tal pedido seria por encomenda à minha terra natal, via correio.

Eu estava então na África, por 4 anos. E jamais havia recebido uma encomenda postal de casa. De qualquer forma, se alguém mandasse algo, poria nela uma bolsa de água quente? Eu morava na linha do equador.

À meia tarde, durante uma aula da escola de enfermagem, veio um recado dizendo que um carro estacionara no portão de minha casa. Ao chegar em casa, o carro havia partido, mas deixara um pacote de 11 kg na varanda.

Meus olhos lacrimejaram. Não consegui abrir o pacote sozinho, e solicitei que algumas crianças do orfanato me ajudassem. Tudo foi feito com muito cuidado para que nada fosse danificado. Os corações batiam forte.

Trinta a quarenta olhos acompanhavam arregaladamente cada ação. A camada de cima era composta de roupas coloridas e cintilantes. Os olhinhos das crianças brilhavam à medida em que as distribuía. Depois vieram as ataduras para os leprosos, caixinhas de passas de uva e farinha, que dariam gostosos bolos para o fim de semana.

Quando pus as mãos de novo na caixa, pasmem ... "Uma bolsa de água quente, novinha em folha" eu gritei! Eu não havia feito nenhuma encomenda neste sentido. Rute, que estava no banco da frente, saltou e começou a gritar: "Se Deus mandou a bolsa, ele também mandou a boneca!" Enfiando as mãos na caixa, se pôs à procura da boneca. E lá estava ela, maravilhosamente vestida!

Rute nunca duvidara. Olhando para mim, perguntou: "Posso ir junto levar a boneca para aquela menina, para que ela saiba que Jesus também a ama muito?"

Este pacote estivera a caminho por 5 meses. Foi uma iniciativa da minha ex-professora de escola bíblica, cuja líder atendeu a voz do Senhor de enviar uma bolsa de água quente. E uma das meninas da turma decidiu mandar junto uma boneca cinco meses antes, em resposta a uma oração de outra menina de 10 anos que acreditou fielmente que Deus atenderia a sua oração, ainda naquela tarde.

"E será que, antes que clamem, eu responderei..." (Is 65.24) "


******


“Ora, a fé é a certeza de que coisas que se esperam, e a convicção de fatos que se não vêem.” Hebreus 11.1

Deus nos diz que não é somente a grandeza de nossa fé que remove montanhas, mas a nossa fé na grandeza de Deus. É dele que recebemos a luz que nos ilumina e nos ajuda a ver o grande poder que existe dentro de cada um de nós.

Talvez o nosso maior obstáculo seja justamente a falta de fé em nós mesmos. De fato, se acreditarmos que não podemos conseguir algo, realmente seremos derrotados. Pelo contrário, se acreditarmos e perserverarmos na luta pra obter o que desejamos, sermos vitoriosos .

Nâo ha barreiras pra uma pessoa que age com fé em Deus, com determinação e
perseverança.
.
.
Gisele Mulek

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Simples.. verdadeira... oração....


O pastor de uma igreja decidiu observar as pessoas que entravam para orar. A porta se abriu e um homem de camisa esfarrapada adentrou pelo corredor central. O homem se ajoelhou, inclinou a cabeça, levantou-se e foi embora. Nos dias seguintes, sempre ao meio-dia, a mesma cena se repetia. Cada vez que se ajoelhava por alguns instantes, deixava de lado uma marmita.

A curiosidade do pastor crescia e também o receio de que fosse um assaltante, então decidiu aproximar-se e perguntar o que fazia ali. O velho homem disse que trabalhava numa fábrica, num outro bairro da cidade e que se chamava Jim. Disse que o almoço havia sido há meia hora atrás e que reservava o tempo restante para orar, que ficava apenas alguns momentos porque a fábrica era longe dali.

E disse a oração que fazia: "Vim aqui novamente, Senhor, só pra lhe dizer quão feliz eu tenho sido desde que nos tornamos amigos e que o Senhor me livrou dos meus pecados. Não sei bem como devo orar, mas eu penso em Ti todos os dias. Assim, Jesus, hoje estou aqui, somente te adorando."

O pastor, um tanto aturdido, disse que ele seria sempre bem-vindo e que viesse à igreja sempre que desejasse. "É hora de ir" - disse Jim sorrindo. Agradeceu e dirigiu-se apressadamente para a porta.

O pastor ajoelhou-se diante do altar, de um modo como nunca havia feito antes. Teve então, um lindo encontro com Jesus.. Enquanto lágrimas escorriam por seu rosto, ele repetiu a oração do velho homem.... "Vim aqui novamente, Senhor, só pra lhe dizer quão feliz eu tenho sido desde que nos tornamos amigos e que o Senhor me livrou dos meus pecados. Não sei bem como devo orar mas penso em Ti todos os dias. Assim, Jesus, hoje estou aqui, somente te adorando."

Certo dia, o pastor notou que Jim não havia aparecido. Percebendo que sua ausência se estendeu pelos dias seguintes, começou a ficar preocupado. Foi à fábrica perguntar por ele e descobriu que estava enfermo. Durante a semana em que Jim esteve no hospital, a rotina da enfermaria mudou. Sua alegria era contagiante.

A chefe das enfermeiras, contudo, não pôde entender porque um homem tão simpático como Jim não recebia flores, telefonemas, cartões de amigos, parentes... Nada! Ao encontrá-lo, o pastor colocou-se ao lado de sua cama. Foi quando Jim ouviu o comentário da enfermeira: - Nenhum amigo veio pra mostrar que se importa com ele. Ele não deve ter ninguém com quem contar!!

Parecendo surpreso, o velho virou-se para o pastor e disse com um largo sorriso: - A enfermeira está enganada, ela não sabe, mas desde que estou aqui, sempre ao meio-dia ELE VEM! Um querido amigo meu, que se senta bem junto a mim, Ele segura minha mão, inclina-se em minha direção e diz: "Eu vim só pra lhe dizer quão feliz eu sou desde que nos tornamos amigos. Gosto de ouvir sua oração e penso em você todos os dias. Agora sou eu quem o está aqui... observando... e cuidando de ti!"



Ele esta sempre conosco... mas e nós??? Será que estamos??? Em nossa correria diária... será que temos tido tempo para ficar com Ele.. falar com Ele.. louvar a Ele... pense nisso!!!.

.

Gisele Mulek

Querer.....


Eu quis tanto ser a tua paz....
Seu céu.. seu chão.. seu mar.. fogo que aquece... água que sacia....
Quis tanto que você fosse o meu encontro... o meu eu...
Quis tanto dar, tanto receber... preencher... somar.. completar...
Quis precisar, mais sem exigências...
E sem solicitações, aceitar o que me era dado, sem ir além...
Não queria pedir mais do que você tinha....
Assim como eu não daria mais do que dispunha...
Simplesmente.. por limitação humana.... compreende??
Meu maior querer... era ficar.... sem precisar ir....
Me entregar... doar... meu tudo...
Pode ser que não era muito...
Mas o que tinha, era Seu..... Somente Seu!!!!!


********

terça-feira, 14 de setembro de 2010

A árvore das boas relações....

.
.
Saia de casa só pelo gosto
de caminhar. Sorria para todos. Faça um álbum
de família. Conte estrelas. Telefone para seus amigos.
Diga: "gosto muito de você!" Converse com Deus. Volte
a ser criança. Pule corda. Apague de vez a palavra "rancor". Diga "sim".
Dê uma boa risada! Leia um livro. Peça ajuda. Corra. Cumpra uma promessa.
Cante uma canção. Lembre o aniversário de seus amigos. Ajude alguém doente.
Pule para se divertir. Mude de penteado. Seja disponível para escutar. Deixe seu
pensamento viajar. Retribua um favor. Termine aquele projeto. Quebre uma rotina.
Tome um banho de espuma. Escreva uma lista das coisas que lhe dão prazer. Faça uma
gentileza. Escute os grilos. Agradeça a Deus pelo sol. Aceite um elogio. Perdoe-se.
Deixe que alguém cuide de você. Demonstre que está feliz. Faça alguma coisa que
sempre desejou. Toque a ponta dos pés. Olhe com atenção uma flor. Só por hoje
evite dizer: "Não posso". Cante no chuveiro. Viva intensamente cada minuto de vida.
Inicie uma tradição familiar. Faça piquenique no quintal. Não se preocupe.
Tenha coragem das pequenas coisas. Ajude um vizinho idoso.
Afague uma criança. Reveja fotos antigas. Escute um amigo.
Feche os olhos e imagine as ondas do mar.
Brinque com seu mascote.
Permita-se brilhar. Dê
uma palmadinha nas
suas próprias costas.
Torça pelo seu time.
Pinte um quadro.
Cumprimente
um novo vizinho.
Compre um presente
para você mesmo.
Mude alguma
coisa. Delegue
tarefas. Diga
"bem vindo!"
a quem chegou.
Permita que
alguém o ajude.
A-gra-de-ça!
Saiba que não
está só. Decida-se
a viver com "paixão",
sem ela nada de grande se consegue.
Conserve esta árvore diante de si os 365 dias do ano. Ela garante boa saúde,
excelentes relações pessoais, rápido crescimento pessoal, epiritual e comunitário.
.
.
.
.
******

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Frases!!!!

"... [Eu] pensava que nós seguíamos caminhos já feitos, mas parece que não os há.
O nosso ir faz o caminho."

C.S. Lewis

sábado, 11 de setembro de 2010

Permanente e Momentâneo!!!!


Normalmente, você encontra a palavra "permanente" nos dicionários como se ela fosse sinônimo de "eterno". Mas não é. O eterno é sempre momentâneo.

Olhe o botão de rosa outra vez. De manhã ele está ali, à noite não está mais. Foi momentâneo. Mas ele surgirá novamente — amanhã pela manhã outra rosa estará ali. Ela sempre ressurgirá. O eterno emerge por meio do momentâneo, o eterno olha por meio do momentâneo. Uma flor se vai, outra vem. Na verdade, aquela que se vai apenas dá espaço para a outra. A beleza é eterna. A "rosidade" é eterna. As rosas vêm e vão; a "rosidade" é eterna.

Viva no momentâneo. E viva no momentâneo sem desejar o permanente. Do contrário, você perderá o eterno. Viva no momento com tamanha intensidade e plenitude que esquecerá o permanente. O permanente é uma projeção no futuro. O permanente é seu desejo. Ele não tem nada a ver com a realidade. O eterno é a profundidade do momentâneo — o eterno está no momento. O permanente é horizontal, linear. O eterno é vertical.

Alguém está nadando na superfície de um rio profundo — é assim que é o permanente. E alguém mergulha nas profundezas do rio — eis o eterno. Mergulhe fundo no momento e você tocará o eterno. Olhe a rosa. Sim, essa rosa é momentânea. Mas olhe no profundo, mergulhe fundo e, de repente, você verá que oculta por trás da rosa está a "rosidade". Oculta atrás dessa momentânea rosa está a beleza eterna, divina de um novo florescer.


Assim... as flores vêm e vão, mais o florescer permanece.... as rosas vêm e vão, mais a "rosidade" permanece..... e na vida... sempre haverá o que vêm e o que vai, mais o amor... ah o amor.... esse sempre permanece!!!!




******


quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Crescer.....


É ser cada dia um pouco mais de nós mesmos.
É dar espontaneamente sem cobrar inconscientemente.
É aprender a ser feliz de dentro para fora.
É buscar no próximo um meio de nos prolongarmos.
É sentir a vida na natureza.
É conseguir a calma na hora do caos.
É termos sempre uma arma para lutar, e uma razão para irmos em frente.
É saber a hora exata de parar e buscar um algo novo.
É não devanear sobre o passado, mas trabalhar em cima dele para o futuro.
É reconhecer nossos erros e valorizar nossas virtudes.
É conseguirmos nossa liberdade com equilíbrio para não sermos libertinos.
É sabermos que nada nem ninguém é totalmente bom ou mau.
É exigir dos outros, apenas o que nós damos a eles.
É realizar algo edificante.
É sermos responsáveis por nossos atos e por suas conseqüências.
É entender que temos espaço de uma vida inteira para crescer.
É nos amarmos para que possamos amar os outros como a nós mesmos.
É assumirmos que nunca seremos grandes,
Mas que o importante é estarmos sempre em crescimento.




******

Deus cuida de mim - kleber Lucas

.

Eu preciso aprender um pouco aqui... eu preciso aprender um pouco ali....

Eu preciso aprender mais de Deus... porque Ele é quem cuida de mim......

.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

O Divórcio!!!!!


Naquela noite, enquanto minha esposa servia o jantar, eu segurei sua mão e disse: "Tenho algo importante para te dizer". Ela se sentou e jantou sem dizer uma palavra. Pude ver sofrimento em seus olhos.

De repente, eu também fiquei sem palavras. No entanto, eu tinha que dizer a ela o que estava pensando. Eu queria o divórcio. E abordei o assunto calmamente. Ela não parecia irritada pelas minhas palavras e simplesmente perguntou em voz baixa: "Por quê?"

Eu evitei respondê-la, o que a deixou muito brava. Ela jogou os talheres longe e gritou "você não é homem!" Naquela noite, nós não conversamos mais. Pude ouví-la chorando. Eu sabia que ela queria um motivo para o fim do nosso casamento. Mas eu não tinha uma resposta satisfatória para esta pergunta. O meu coração não pertencia a ela mais e sim a Jane. Eu simplesmente não a amava mais, sentia pena dela.

Me sentindo muito culpado, rascunhei um acordo de divórcio, deixando para ela a casa, nosso carro e 30% das ações da minha empresa.

Ela tomou o papel da minha mão e o rasgou violentamente. A mulher com quem vivi pelos últimos 10 anos se tornou uma estranha para mim. Eu fiquei com dó deste desperdício de tempo e energia, mas eu não voltaria atrás do que disse, pois amava a Jane profundamente. Finalmente ela começou a chorar alto na minha frente, o que já era esperado. Eu me senti libertado enquanto ela chorava. A minha obsessão por divórcio nas últimas semanas finalmente se materializava e o fim estava mais perto agora.

No dia seguinte, eu cheguei em casa tarde e a encontrei sentada na mesa escrevendo. Eu não jantei, fui direto para a cama e dormi imediatamente, pois estava cansado depois de ter passado o dia com a Jane.

Quando acordei no meio da noite, ela ainda estava sentada à mesa, escrevendo. Eu a ignorei e voltei a dormir.

Na manhã seguinte, ela me apresentou suas condições: ela não queria nada meu, mas pedia um mês de prazo para conceder o divórcio. Ela pediu que durante os próximos 30 dias a gente tentasse viver juntos de forma mais natural possivel. As suas razões eram simples: o nosso filho faria seus exames no próximo mês e precisava de um ambiente propício para prepar-se bem, sem os problemas de ter que lidar com o rompimento de seus pais.

Isso me pareceu razoável, mas ela acrescentou algo mais. Ela me lembrou do momento em que eu a carreguei para dentro da nossa casa no dia em que nos casamos e me pediu que durante os próximos 30 dias eu a carregasse para fora da casa todas as manhãs. Eu então percebi que ela estava completamente louca mas aceitei sua proposta para não tornar meus próximos dias ainda mais intoleráveis.

Eu contei para a Jane sobre o pedido da minha esposa e ela riu muito e achou a idéia totalmente absurda. "Ela pensa que impondo condições assim vai mudar alguma coisa; melhor ela encarar a situação e aceitar o divórcio" ,disse Jane em tom de gozação.

Minha esposa e eu não tínhamos nenhum contato físico havia muito tempo, então quando eu a carreguei para fora da casa no primeiro dia, foi totalmente estranho. Nosso filho nos aplaudiu dizendo "O papai está carregando a mamãe no colo!" Suas palavras me causaram constrangimento. Do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa, eu devo ter caminhado uns 10 metros carregando minha esposa no colo. Ela fechou os olhos e disse baixinho "Não conte para o nosso filho sobre o divórcio." Eu balancei a cabeça mesmo discordando e então a coloquei no chão assim que atravessamos a porta de entrada da casa. Ela foi pegar o ônibus para o trabalho e eu dirigi para o escritório.

No segundo dia, foi mais fácil para nós dois. Ela se apoiou no meu peito, eu senti o cheiro do perfume que ela usava. Eu então percebi que há muito tempo não prestava atenção a essa mulher. Ela certamente tinha envelhecido nestes últimos 10 anos, havia rugas no seu rosto, seu cabelo estava ficando fino e grisalho. O nosso casamento teve muito impacto nela. Por uns segundos, cheguei a pensar no que havia feito para ela estar neste estado.

No quarto dia, quando eu a levantei, senti uma certa intimidade maior com o corpo dela. Esta mulher havia dedicado 10 anos da vida dela a mim.

No quinto dia, a mesma coisa. Eu não disse nada a Jane, mas ficava a cada dia mais fácil carregá-la do nosso quarto à porta da casa. Talvez meus músculos estejam mais firmes com o exercício, pensei.

Certa manhã, ela estava tentando escolher um vestido. Ela experimentou uma série deles mas não conseguia achar um que servisse. Com um suspiro, ela disse "Todos os meus vestidos estão grandes para mim". Eu então percebi que ela realmente havia emagrecido bastante, daí a facilidade em carregá-la nos últimos dias.

A realidade caiu sobre mim com uma ponta de remorso... ela carrega tanta dor e tristeza em seu coração..... Instintivamente, eu estiquei o braço e toquei seus cabelos.

Nosso filho entrou no quarto neste momento e disse "Pai, está na hora de você carregar a mamãe". Para ele, ver seu pai carregando sua mão todas as manhãs tornou-se parte da rotina da casa. Minha esposa abraçou nosso filho e o segurou em seus braços por alguns longos segundos. Eu tive que sair de perto, temendo mudar de idéia agora que estava tão perto do meu objetivo. Em seguida, eu a carreguei em meus braços, do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa. Sua mão repousava em meu pescoço. Eu a segurei firme contra o meu corpo. Lembrei-me do dia do nosso casamento.

Mas o seu corpo tão magro me deixou triste. No último dia, quando eu a segurei em meus braços, por algum motivo não conseguia mover minhas pernas. Nosso filho já tinha ido para a escola e eu me vi pronunciando estas palavras: "Eu não percebi o quanto perdemos a nossa intimidade com o tempo."

Eu não consegui dirigir para o trabalho.... fui até o meu novo futuro endereço, saí do carro apressadamente, com medo de mudar de idéia... Subi as escadas e bati na porta do quarto. A Jane abriu a porta e eu disse a ela "Desculpe, Jane. Eu não quero mais me divorciar".

Ela olhou para mim sem acreditar e tocou na minha testa "Você está com febre?" Eu tirei sua mão da minha testa e repeti "Desculpe, Jane. Eu não vou me divorciar. Meu casamento ficou chato porque nós não soubemos valorizar os pequenos detalhes da nossa vida e não por falta de amor. Agora eu percebi que desde o dia em que carreguei minha esposa no dia do nosso casamento para nossa casa, eu devo segurá-la até que a morte nos separe."

A Jane então percebeu que era sério. Me deu um tapa no rosto, bateu a porta na minha cara e pude ouví-la chorando compulsivamente. Eu voltei para o carro e fui trabalhar.

Na loja de flores, no caminho de volta para casa, eu comprei um buquê de rosas para minha esposa. A atendente me perguntou o que eu gostaria de escrever no cartão. Eu sorri e escrevi: "Eu te carregarei em meus braços todas as manhãs até que a morte nos separe".

Naquela noite, quando cheguei em casa, com um buquê de flores na mão e um grande sorriso no rosto, fui direto para o nosso quarto onde encontrei minha esposa deitada na cama - morta.

Minha esposa estava com câncer e vinha se tratando a vários meses, mas eu estava muito ocupado com a Jane para perceber que havia algo errado com ela. Ela sabia que morreria em breve e quis poupar nosso filho dos efeitos de um divórcio - e prolongou a nossa vida juntos proporcionando ao nosso filho a imagem de nós dois juntos toda manhã. Pelo menos aos olhos do meu filho, eu sou um marido carinhoso. Mesmo eu a rejeitando ela ainda fez algo por mim!!!

Os pequenos detalhes de nossa vida são o que realmente contam num relacionamento. Não é a mansão, o carro, as propriedades, o dinheiro no banco. Estes bens criam um ambiente propício a felicidade mas não proporcionam mais do que conforto. Portanto, encontre tempo para ser amigo de seu cônjuge, faça pequenas coisas um para o outro para mantê-los próximos e íntimos.... e tenham um casamento real e feliz!



******


Talvez esse não seja o momento indicado... nem eu a pessoa certa a postar este texto... mais isso me caiu agora... e somente Deus sabe o porque...

Então posso dizer... um casamento centrado em Cristo é um casamento que dura uma vida toda... valorize seu cônjuge... ame mais... se dedique mais... muitos fracassos poderiam ser evitados se nos atentássemos mais aos pequenos detalhes... se ouvíssemos o que a boca não fala... mais o coração sente... se olhássemos mais para o outro... do que para nos mesmo...

É preciso ter atitude todos os dias!

Se você acredita que só porque já casou ou porque seu namoro vai muito bem não precisa fazer mais nada, abra os olhos! Não existe jogo ganho é necessário tomar atitudes certeiras e propositais para fazer o amor valer a pena!


Em Cristo...



Gisele Mulek

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Segurança....


Alguns anos atrás, em um dia quente de verão, um pequeno menino decidiu ir nadar no lago que havia atrás de sua casa. Na pressa de mergulhar na água fresca, foi correndo e deixando para trás os sapatos, as meias e a camisa.
.
Voou para a água, não percebendo que enquanto nadava para o meio do lago, um jacaré estava deixando a margem e entrando na água. Sua mãe, em casa, olhava pela janela enquanto os dois estavam cada vez mais perto um do outro.
.
Com medo absoluto, correu para o lago, gritando para seu filho tão alto quanto poderia. Ouvindo sua voz, o pequeno se alarmou, fez um giro e começou a nadar de volta para sua mãe. Era tarde. Assim que a alcançou, o jacaré também o alcançou.
,
Da doca, a mãe agarrou seu menino pelos braços enquanto o jacaré arrebatou seus pés. Começou um cabo-de-guerra incrível entre os dois. O jacaré era muito mais forte do que a mãe, mas a mãe era por de mais apaixonada para deixá-lo ir.
.
Um fazendeiro que passava por perto ouviu os gritos, pegou uma arma e disparou no jacaré. De forma impressionante, após semanas e semanas no hospital, o pequeno menino sobreviveu.
.
Seus pés extremamente machucados pelo ataque do animal, e, em seus braços, os riscos profundos onde as unhas de sua mãe estiveram cravadas no esforço sobre o filho que ela amava.
.
Um repórter de jornal que entrevistou o menino após o trauma, perguntou-lhe se podia mostrar suas cicatrizes. O menino levantou seus pés. E então, com óbvio orgulho, disse ao repórter: - Mas olhe em meus braços. Eu tenho grandes cicatrizes em meus braços, também. Eu as tenho porque minha mãe não deixou eu ir.
.
Você e eu podemos nos identificar com esse pequeno menino. Nós também temos algumas cicatrizes. Talvez, não a de um jacaré, ou qualquer coisa assim tão dramática. Mas cicatrizes de um passado doloroso, algumas delas são feias e causam-nos profundo pesar.
.
Mas, algumas feridas, meu amigo, são porque Deus se recusou a te deixar ir. E enquanto os problemas, as lutas, as dificuldades lhe sugavam, tentando lhe tragar, e você sem forças para continuar.... Ele estava lhe segurando, com sua mão forte, lhe trazendo para um lugar seguro!!!
.
Um ótimo feriado a todos.
.
.
.
Gisele Mulek

A primeira vista....


Quando não tinha nada eu quis
Quando tudo era ausência esperei
Quando tive frio tremi
Quando tive coragem liguei
Quando chegou carta abri
Quando ouvi Prince dancei
Quando o olho brilhou, entendi
Quando criei asas, voei
Quando me chamou eu vim
Quando dei por mim tava aqui
Quando lhe achei, me perdi
Quando vi você, me apaixonei.....

Chico César

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Tudo Diferente......


É preciso saber desligar......


Esqueça o trânsito caótico, a urucubaca política, o tal balancete no final do ano. Deixe de lado a cobrança interna, a dívida externa, a tão eterna dúvida. Viver é assim. Não há como negar. Para ficar ligado é preciso saber desligar. Fácil? Nem tanto.

Descobrir qual é o seu tempo é tarefa nobre: exige um grande conhecimento sobre si mesmo. Portanto, esqueça o relógio. Seu tempo está dentro de você. Chega de viver com a ansiedade no colo e o celular na mão. Não deixe a agenda ocupar - sem querer - o lugar do coração. Respeite sua hora. Desacelere. TURN OFF.
.
Mais do que correr, é preciso saber parar. Não adianta viver no piloto-automático e deixar de sorrir. Nem tirar folga e levar uma enorme culpa dentro da mala. O mundo lá fora exige produtividade e imediatismo. Aqui dentro, corpo e alma pedem menos, muito menos. Como fazer, então, para conciliar tempos tão diferentes? A resposta não está em livros. Mas dentro de cada um.
.
Quer tentar? Respire fundo. Desencane. Perca seu tempo com você! É uma responsabilidade enorme desconectar-se, eu sei. Mas vida ao vivo é pra quem tem coragem. Coragem de arriscar. Cuidado em saber a hora certa de parar. Difícil? Pode ser. É um exercício diário que exige confiança e um amor incondicional por tudo o que somos e acreditamos.
.
Uma aceitação suave dos próprios defeitos, um rir de si mesmo, um desaprender contínuo, um aprender sem fim sobre o que queremos da vida. Não importa se tudo parecer errado e o mundo virar a cara para você. Esqueça. Se esqueça. Hora de se perdoar. RENASÇA.
.
Eu sei pouca coisa da vida, mas uma frase eu sigo à risca: é preciso respeitar o próprio tempo. E eu respeito! Acredito no que diz o silêncio na hora em que a mente cala. E meu silêncio - que não é mudo e também escreve - dita com voz desafiante: confie em si mesma.
.
Quebre a rigidez. Ouse. Brinque. Viva com mais leveza. E - por favor - desligue-se. Só assim você vai transformar vida em letra e letra em vida. E ter coragem e fôlego pra ser VOCÊ, no momento em que o mundo te atropelar sem licença e disser: CHEGOU A HORA!

Fernanda Mello




*****

domingo, 5 de setembro de 2010

Brooke Fraser - Shadowfeet



Shadowfeet (Tradução)


Andando, tropeçando nessas pegadas
A caminho de casa, um lugar que eu nunca vi;
Estou mudando... Cada vez menos sonolenta
Feita de coisas diferentes de quando comecei
E tenho tido essa sensação o tempo todo
O dia aproxima-se rapidamente.

Quando o mundo desaparecer por debaixo de mim
Estarei firme* em ti, ainda de pé
Quando os céus caírem e as montanham prostrarem-se
Quando Tempo e Espaço acabarem
Estarei firme em ti.

Há distração zunindo na minha cabeça
Dizendo que é mais fácil ficar nas sombras
Mas eu ouvi rumores da verdadeira realidade
Sussurros de um caminho bem iluminado.

Quando o mundo desaparecer por debaixo de mim
Estarei firme em ti, ainda de pé
Quando os céus caírem e as montanham prostrarem-se
Quando Tempo e Espaço acabarem
Estarei firme em ti.

Tu fazes novas todas as coisas.

Quando o mundo desaparecer por debaixo de mim
Estarei firme em ti, ainda de pé
Quando os céus caírem e as montanham prostrarem-se
Quando Tempo e Espaço acabarem
Estarei firme em ti.

Quando o mundo desaparecer por debaixo de mim
Estarei firme em ti, ainda de pé
Todos medos e acusações debaixo de meus pés;
Quando Tempo e Espaço acabarem
Estarei firme em ti
Quando Tempo e Espaço acabarem
Estarei firme em ti
Quando Tempo e Espaço acabarem
Estarei firme em ti.

Silêncio.....


Silêncio!
Minha alma pede silêncio!
Não! Não o silêncio de fora...
Quero o de dentro... o mais raro...
Pois é quando me faltam as palavras
Que realmente te adoro.
Tu não és o que eu digo
Se fosses, serias menor
Tu és mais, muito além
Do que, ao falar, Te defino.
E definir-Te, é reduzir-Te .
Tu não cabes nas palavras
Tu és A Palavra
Que quando dita, emudeço!
Tu és A Palavra
Quando não dita, adorada!

Grande, Excelso, Sublime,
Todo-Poderoso e Senhor
Mesmo essas são sombras
Do que verdadeiramente és
Minhas tentativas são pobres
Reles palavras ao vento.
Por isso, hoje, o silêncio
A nuvem do não-saber
A escuridão que me basta
O paradoxo eterno
Te adorar no que não digo
Pois quando me calo
É que, de verdade, te encontro!
.
.

.

Frases!!!!

.

“Só compreendemos a alegria quando encaramos a tristeza, a fé quando ela é testada, a paz em meio aos conflitos, e o amor quando o perdemos....”

.

sábado, 4 de setembro de 2010

Meu Universo - PG

.

Dedico a você... que mesmo longe... esta tão perto... que mesmo ausente... se faz presente... que mesmo fora... continua dentro... dentro do meu coração.... sempre..!!!

A escolha de Sofia....


"O maior castigo para aqueles que não se interessam por política, é que serão governados pelos que se interessam." Arnold Toynbee

"A escolha de Sofia" é a história que aconteceu no campo de concentração nazista de Auschwitz, vivida por uma mãe judia, que é forçada por um soldado alemão a escolher entre o filho e a filha - qual seria executado e qual seria poupado.

Se ela se recusasse a escolher, os dois seriam mortos. Ela escolhe o menino, que é mais forte e tem mais chances de sobreviver, porém nunca mais tem notícias dele. A questão é tão terrível que o título se converteu em sinônimo de "decisão quase impossível de ser tomada".

O artigo a seguir foi escrito no final de 2009, pelo economista Rodrigo Constantino - autor de 5 livros. Ele assina a coluna "Eu e Investimentos", do jornal Valor Econômico; também é colunista do jornal O Globo; além de ser Membro-fundador do Instituto Millenium; e vencedor do prêmio Libertas em 2009, no XII Forum da Liberdade. Segue seu artigo:


Serra ou Dilma? A Escolha de Sofia!

Agora, praticamente é oficial: José Serra e Dilma Rousseff são as duas opções viáveis nas próximas eleições. Em quem votar? Esse é um artigo que eu não gostaria de ter que escrever, mas me sinto na obrigação de fazê-lo.

Os antigos atenienses tinham razão ao dizerem que assumir qualquer lado é melhor do que não assumir nenhum.

Mas existem momentos tão delicados e extremos, onde o que resta das liberdades individuais está pendurado por um fio, que talvez essa postura idealista e de longo prazo não seja razoável.

Será que não valeria a pena ter fechado o nariz e eliminado o Partido dos Trabalhadores Nacional - Socialista, em 1933, na Alemanha, antes que Hitler pudesse chegar ao poder? Será que o fim de eliminar Hugo Chávez justificaria o meio deplorável de eleger um candidato horrível, mas menos louco e autoritário? São questões filosóficas complexas.. Confesso ficar angustiado quando penso nisso.

Voltando à realidade brasileira, temos um verdadeiro monopólio da esquerda na política nacional. PT e PSDB cada vez mais se parecem. Mas também existem algumas diferenças importantes.

O PT tem mais ranço ideológico, mais sede pelo poder absoluto, mais disposição para adotar quaisquer meios, os mais abjetos, para tal meta. O PSDB parece ter mais limites éticos quanto a isso.

O PT associou-se aos mais nefastos ditadores, defende abertamente grupos terroristas, carrega em seu âmago o DNA socialista. O PSDB não chega a tanto. Além disso, há um fator relevante de curto prazo: o governo Lula aparelhou a máquina estatal toda, desde os três poderes, passando pelo Itamaraty, STF, Polícia Federal, ONGs, estatais, agências reguladoras, tudo!

O projeto de poder do PT é aquele seguido por Chávez, na Venezuela; Evo Morales, na Bolívia; Rafael Correa, no Equador. Enfim, todos os comparsas do Foro de São Paulo. Se o avanço rumo ao socialismo não foi maior no Brasil, isso se deve aos freios institucionais, mais sólidos aqui, e não ao desejo do próprio governo.

A simbiose entre Estado e governo na gestão Lula foi enorme. O estrago será duradouro. Mas quanto antes for abortado, melhor será: haverá menos sofrimento no processo de ajuste.

Justamente por isso acredito que os liberais devem olhar para este aspecto fundamental, e ignorar um pouco as semelhanças entre Serra e Dilma. Uma continuação da gestão petista através de Dilma, é um tiro certo rumo ao pior.

Dilma é tão autoritária ou mais que Serra, com o agravante de ter sido uma terrorista na juventude comunista, lutando não contra a ditadura, mas sim por outra ainda pior, aquela existente em Cuba ainda hoje.

Ela nunca se arrependeu de seu passado vergonhoso; pelo contrário, sente orgulho. Seu grupo Colina planejou diversos assaltos. Como anular o voto sabendo que esta senhora poderá ser nossa próxima presidente?! Como virar a cara sabendo que isso pode significar passos mais acelerados em direção ao socialismo bolivariano?

Entendo que para os defensores da liberdade individual, escolher entre Dilma e Serra é como uma escolha de Sofia. Mas anular o voto, desta vez, pode significar o triunfo definitivo do mal. Em vez de soco na cara ou no estômago, podemos acabar com um tiro na nuca.

Dito isso, assumo que votarei em Serra. Meu voto é anti-PT acima de qualquer coisa. Meu voto é contra o Lula, contra o Chávez, que já declarou abertamente apoio à Dilma. Meu voto não é a favor de Serra.

No dia seguinte da eleição, já serei um crítico tão duro do governo Serra, como sou hoje do governo Lula. Mas, antes é preciso retirar a corja que está no poder. Antes é preciso desarmar a quadrilha que tomou conta de Brasília. Só o desaparelhamento de petistas do Estado já seria um ganho para a liberdade, ainda que momentâneo.

Respeito meus colegas liberais, que discordam de mim e pretendem anular o voto. Mas espero ter sido convincente de que o momento pede um pacto temporário com a barbárie, como única chance de salvar o que resta da civilização - o que não é muito, mas é o que hoje devemos e podemos fazer!


*****


"O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons." Martin Luther King


Pense... podemos fazer a diferença!!


Gisele Mulek

Os outros....


O sentimento de superioridade, muito comum entre nós, se manifesta de muitas maneiras. Mas, na sua origem, está sempre à convicção que nós somos melhores que os outros. Achamos, por isso, que temos direitos especiais. Merecemos um tratamento diferenciado: vida boa, segurança, reconhecimento, dignidade. Tudo, sempre melhor do que os outros.

Os outros?

Bem... Com certo ar de indiferença, desprezo ou até hostilidade, nós os tratamos como gente de segunda categoria. Assim, vamos erguendo barreiras entre pessoas e grupos sociais.

Nos tempos bíblicos, dividia-se o mundo entre judeus e pagãos, entre gregos e bárbaros, entre escravos e livres. Em nossos tempos nós os dividimos entre brancos e pretos, sulistas e nordestinos, homens e mulheres, patrões e empregados, salvos e perdidos, nós e os outros...

Cada um de nos poderíamos acrescentar muitos pares a essa lista. E todos sabem quanto sofrimento e quanta desgraça tal atitude provoca.

Quando, no Pai Nosso, Jesus nos ensinou a pedir que a vontade de Deus se faça, Ele estava pensando em outra coisa. Pois, qual é a vontade de Deus? "Ele quer que todos sejam salvos e venham a conhecer a verdade" (I Timóteo 2.4).

Deus não tem protegidos e apadrinhados. A ninguém Ele discrimina. Todos Lhe são igualmente caros. A todos Ele ama. A todos o Cristo foi enviado. Todos são convidados a participar de Seu Reino. Sobre todos Deus derrama os benefícios do sol e da chuva, na esperança de que venham a reconhecer Sua bondade graciosa e aprendam a viver a partir dela.

Por que haveríamos nós de agir de modo diferente?

Para subir antes devemos descer... para ser grande... antes devemos ser pequeno... Pense nisso!!!

Gisele Mulek

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Três dias para ver....


O que tu olharias se tivesses apenas três dias de visão?

Helen Keller, cega e surda desde bebê, há setenta anos, escreveu um ensaio que a revista seleções publicou e diz mais ou menos assim:

Às vezes o meu coração anseia por ver tudo aquilo que só conheço pelo tato. Se eu consigo tanto prazer com um simples toque, quanta beleza poderia ser revelada pela visão! E imaginei o que mais gostaria de ver se pudesse enxergar, digamos, por apenas três dias.

O primeiro dia seria muito ocupado. Eu reuniria todos os meus amigos queridos e olharia seus rostos por muito tempo, imprimindo em minha mente as provas exteriores da beleza que existe dentro deles.

Também fixaria os olhos no rosto de um bebê, para poder ter a visão da beleza ansiosa e inocente. E gostaria de olhar nos olhos fiéis e confiantes de meus dois cães.

À tarde daria um longo passeio pela floresta, contagiando meus olhos com as belezas da natureza. E rezaria pela glória de um pôr de sol colorido. Creio que nessa noite não conseguiria dormir.

No dia seguinte eu me levantaria ao amanhecer para assistir ao empolgante milagre da noite se transformando em dia. Contemplaria, assombrada, o magnífico panorama de luz com que o sol desperta a terra adormecida.

Como gostaria de ver o desfile do progresso do homem, visitaria os museus. Tentaria sondar a alma do homem por meio de sua arte. Veria então o que conheci pelo tato. Todo o magnífico mundo da pintura me seria apresentado. A noite de meu segundo dia seria passada no teatro ou no cinema.

No terceiro dia, a cidade seria meu destino. Iria aos bairros pobres, às fábricas, aos parques onde as crianças brincam. Viajaria pelo mundo visitando os bairros estrangeiros.

E meus olhos estariam sempre abertos tanto para as cenas de felicidade quanto para as de tristeza, de modo que eu pudesse descobrir como as pessoas vivem e trabalham, e compreende-las melhor.

À meia-noite, uma escuridão permanente outra vez se cerraria sobre mim. Claro, nesses três curtos dias eu não teria visto tudo que queria ver. Só quando as trevas descessem de novo é que me daria conta do quanto eu deixara de apreciar.

Artigo publicado na revista Seleções do Reader's Digest de junho2002

.
.
******



Usem seus olhos como se amanhã fossem perder a visão. E o mesmo se aplica aos outros sentidos.

Ouçam a música das vozes, o canto dos pássaros, os possantes acordes de uma orquestra, como se amanhã fossem ficar surdos.

Toquem cada objeto como se amanhã perdessem o tato. Sintam o perfume das flores, saboreiem cada bocado, como se amanhã não mais sentissem aromas nem gostos.

Usem ao máximo todos os sentidos. Gozem de todas as facetas da beleza que o mundo lhes revela pelos vários meios de contato fornecidos pela natureza.

E agradeçamos à Deus por todas as Bênçãos que recebemos diariamente, e quase sempre nem nos damos conta do quanto somos agraciados...

.
.
Gisele Mulek

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

SILÊNCIO E QUIETUDE!

"Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus" é talvez a ordem divina mais difícil de ser atendida.

A dificuldade está no fato de que é Deus quem fala, mas é o homem quem tem que se aquietar, deixando o motor de suas ansiedades parar, permitindo-se levar no "automático da confiança".

Ansiedade é algo tão terrível em razão do poder que tem de tornar o presente inaproveitável, escravizando o indivíduo, pela insegurança, à virtualidade agustiada do que não existe ainda, posto que a ansiedade se faz serva do futuro; ou seja: ela escraviza o ser ao que não é, e o impede de viver o dia que é Hoje.
.
A ansiedade é barulhenta, aflita, ruidosa, e, seus ruídos são como o barulho que se ouve a noite quando se anda sob fios de alta tensão: invisíveis, porém reais e destrutivos.

O ruído e a energia da ansiedade faz a alma se sentir eletrificada pelo sentir de uma força hostil e negativa, a qual, pela sua própria natureza, se alimenta de pre-ocupações... escravizando a alma ao fantasma que o medo concebeu como futuro.

O corpo todo sofre quando você está ansioso. Os braços, especialmente, parecem ficar lotados de um carga como que elétrica, e que vaza pelos membros, angustiada por fazer "um terra" que a descarregue...; embora, em se estando ansioso, nada absolutamente faça esse "terra" pelo qual se possa descarregar tal energia. Ao contrário, toda a tentativa de se "fazer terra" apenas aumenta a ansiedade, posto que a ansiedade se alimenta da imprevisibilidade da terra... portanto, do tempo e do espaço.

A mente ansiosa trabalha correndo atrás do pior, angustiada por não saber o que reserva o amanhã. Assim, quanto mais energia alguém dedica à ansiedade, mais insaciável ela se torna, e mais fraca a pessoa se sentirá em relação o poder do que ainda não é...

Chega o ponto em que drenada, impotente, angustiada, gelada de medo, a pessoa passa a crer que todo o mal que ela teme a alcançará... e, assim, imagina que todas as não-soluções lhe acometerão...

A ansiedade é a fé no pior; é filha da desconfiança; é tão certa quanto a culpa de cada um; é tão implacável quanto o vatícinio de inimigos; é tão covarde quanto o diabo. Por essa razão, assim como a fé é a certeza das boas coisas... a ansiedade é a expectativa amedrontada de tudo o que é ruim.

Daí, não raramente, a ansiedade chamar à existência justamente as coisas que pela ansiedade se teme... e das quais se fuge... ou se luta buscando fazer prevenção. Na ansiedade não há fé, pois, onde há fé, aí não há ansiedade! Na melhor das hipoteses a ansiedade gera uma fé nervosa e que existe em estado de desespero.

É por essa razão que eu disse no início que "aquietar-se" e esperar na intervenção de Deus é uma das coisas mais difícéis que se pode pretender realizar. Alías, se houver ansiedade jamais se terá tal descanso; posto que o estado de descanso vem da confiança e da entrega.

O que é mais ficífil nisso tudo é que o "aquietar-se" é algo que Deus ordena, mas é o homem quem tem que decidir. "Aquietai-vos" evoca uma decisão pessoal; uma resolução; uma consciência que abre mão do instinto aflito de auto-defesa; é uma vontade de paz; um entregrar confiante da impotência pessoal, crendo que em tal paradoxo nasce o poder que realiza o impossível. Aqueietar-se em Deus é o agir pelo não agir!

Provavelmente a maioria das pessoas só pensam nesse mandamento divino quando tudo está "preto", e já não se tem saída. A contradição é que essa é a pior hora para se começar no caminho da quietude. Todavia, antes na calamidade do que nunca...

No entanto, o que se deve almejar é entrar num estado permanente de descanso e confiança, intentando fazer até mesmo com que a própria respiração e cadência do fluxo sangüinio se ponham também sob as bênçãos de tal ordem de vida dada por Deus.

Ou seja: é melhor se treinar na quietude todos os dias, fazendo exercício cotidianos de descanso da alma, chamando o "pôtro" angustiado que há dentro de cada um de nós para acalmar-se junto às águas de descanso e nos pastos verdejantes da quietude interior.

Ora, se assim se faz em tempo de paz..., muito mais fácil fica não abandonar o compromisso com a confiança que gera quietude no dia da guerra; posto que se aprende na vida a começar das pequeninas coisas.

O fato é que é preciso que se "aquiete" antes..., a fim de que de possa 'saber' quem é Deus 'depois'. Deus se deixa conhecer como Deus na quietude confiante e no silêncio entregue e pacificado que vem da fé.

A questão é que temos horror de confiar, crer, entregar, abandonar, descansar, deixar a vida correr no fluxo...; e, sem temor, não temer peder nada...; posto que tudo aquilo que é entregue a Deus jamais se perde... mesmo que não esteja em nossas mãos. Em meio a tudo isso..., nesse "aquietai-vos"..., há também com convite ao silêncio interior. Deus fala no silêncio!

Silêncio em Deus é quando os processos mentais se acalmam, a alma se deita aconchegada, os espírito de levanta voluntário, o coração se aninha humilde, os ouvidos interiores se abrem, e, nossas vozes vocais ou não-vocais emudecem...; sim..., é depois de tudo isso que podemos ficar abertos para ouvir Deus no silêncio...

E Ele fala. Fala dentro de nós. Fala sem palavras e sem linguagem. Fala através de sentimentos... às vezes de angustias que emulam a consciência... às vezes através de brisas, ventos, folhas que se esvoam, pássaros que cantam, estações que mudam, luares sombrios ou iluminados; bem como através de gestos, acontecimentos, inspirações, alegrias puras, gratidão, esperança, sonhos...; e, sobretudo, mediante o silêncio da Palavra, que fala sem gritar, e que admoesta em consolação.

Experimente a santa irresponsabilidade de descansar em Deus, de dizer ‘tô nem aí... está nas mãos de Deus...’; ou, ainda, experimente fazer da quietude o seu tesouro, o seu modo de vida, o seu sentir mais normal, e sua ambição mais preciosa. Ah! Grande alegria e contentamento há na confiança que sossega e se aquieta!

Quem assim faz... em fé... esse conhecerá a Deus. Sim, esse ‘saberá’ em profundidade acerca do poder que emana em favor da alma que se aninha na amizade de Deus.

Bem-aventurados os que se aquietam, pois eles saberão e conhecerão quem é Deus! Pense nisso!


Fonte: http://www.caiofabio.net/2009/conteudo.asp?codigo=02774
.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...