.
Aqui… com doçura, com paixão e alegria, vida, sorrisos, sucesso e amor; Sabedoria, esperança, caridade e diferenças; Saudades, liberdade, dúvidas e certezas; Entre amigos ou família, quem sabe outras crenças, dias de sol ou de chuva, sem frescuras… dividimos…"segredos".


○○○○○

sexta-feira, 27 de março de 2009

"A rosa azul"

muitos e muitos anos atrás, em um lugar muito distante, havia um rei que morava com sua linda rainha e seus filhos em um castelo, ele era o mais rico e poderoso daquele lugar, era respeitado e admirado por todos, tinha vários serviçais, todos gostariam de ter pelo menos um fio do que ele possuía.

Sua família era unida, seus filhos o amavam muito, não havia esposa mais apaixonada e dedicada como a rainha, mais ainda assim o rei não estava feliz, sentia que faltava algo.

De frente para o castelo havia uma bela vista, podiam se notar montanhas rochosas muito atrás dentre elas existia uma que era a mais alta e difícil de se chegar lá em cima, todos que tentaram chegar ao alto fracassaram, alguns até morreram, lá morava um mistério em que todos comentavam, era a rosa azul. Apesar de a montanha ser rochosa o boato era que lá existia uma rosa azul, tão bela que se corria a historia de que quem possuísse a rosa azul teria a felicidade.

Os boatos eram tantos que chegou ao ouvido do rei, que por sua vez sentia que apesar de tudo que possuía bens, riqueza e família, ainda assim não era feliz. O rei decidiu que iria atrás da rosa para poder possuir a felicidade, essa não iria ser uma tarefa fácil, afinal, nunca ninguém conseguiu chegar com vida lá em cima, mas o rei decidiu que abriria mão de tudo o que ele tinha e se fosse preciso chegaria perto da morte, mas não desistiria até ter a rosa azul. O rei reuniu alguns dos seus homens para acompanhá-lo, ajudando a levar comida, bebida e o que fosse preciso, pois a trajetória levaria dias. Despediu-se de seus filhos como se estivesse os vendo pela ultima vez, pois não saberia se voltaria vivo, despediu-se da esposa rainha e ela com lagrimas nos olhos pediu a ele que não fosse dizendo que eles eram muito felizes e não precisavam da rosa azul, mas ele não deu ouvido e partiu.

A jornada começou e todos no começo já sentiram o cansaço, pois a montanha era alta demais e por ser rochosa tudo dificultava o rei não pensava em desistir, a conquista da rosa tinha um valor muito grande para ele, o sol era infernal e alguns acabaram desistindo de acompanhar o rei e voltaram, os dias foram passando e ele já estava na metade do caminho só restavam dois companheiros para ajudá-lo mais estavam quase morrendo, a comida já tinha acabado o rei também não estava agüentando, a morte estava chegando, mais ele queria se apegar ao ultimo sopro de vida, pois já estava quase chegando, os dois companheiros morreram no caminho e o rei agora estava sozinho, ele só estranhava uma coisa, não havia nada com vida lá em cima, nem mesmo as pessoas conseguiam chegar com vida lá no alto, como pode haver ali uma rosa azul?

Foi se prendendo aos últimos suspiros e com o corpo sentindo a morte ele chegou ao topo, à decepção foi mais dura do que a morte que estava cobrindo seu corpo, o rei estava morrendo e tudo por uma ilusão, pois ali não havia rosa nenhuma, nem poderia, não existia vida naquele local, como o topo da montanha era muito alto de lá se podia ver todo o reino, o castelo os arredores, era uma linda paisagem encantadora. Perto do castelo, havia um rio que atravessava os arredores e passava pelo castelo, e o rei no ultimo suspiro de morte percebeu que a vista lá do alto fazia com que o rio tivesse um leve tom de cor verde atravessando os arredores e chegando ao castelo, e o castelo visto lá de cima tinha o formato de uma rosa em tom de azul, era a paisagem mais linda que poderia se ver o rei então percebeu que a felicidade era tudo o que ele possuía, segundos antes de morrer foi que ele soube que sempre teve a rosa azul.


Moral da historia: “muitas pessoas só dão valor a felicidade que possuem o dia em que a perde
m"

quinta-feira, 26 de março de 2009

"Amizade"

Qualquer hora dessas, o sol vai deixar de brilhar... Mas isso não importa, a lua brilhará dia e noite... Qualquer dia desses, as estrelas vão cair... Mas ninguém precisa ter medo, o oceano as receberá em suas águas... Algumas coisas costumam acontecer na hora errada, outras coisas acontecem na hora exata. A sublimidade do ser humano, é capaz de tornar as coisas perfeitas... A paz interior de cada um e o desejo de busca, influenciam o encontro... Mesmo que o encontro seja virtual, ou imaginário. (Seria a mesma coisa?) Sei que pode se tornar real, por causa da sublimidade e da paz interior, e da busca de felicidade que cada ser tem dentro de si. Busco sem medo... Encontro com medo... Sinto, com desejo... Às vezes correr o risco de não encontrar, é melhor do que nem tentar procurar. Busquei e te encontrei! Ou foi você que me encontrou??? Bom, o que importa é que o destino é amigo dos homens, e os homens são amigos entre si... Mesmo que o destino se torne nosso inimigo, nós jamais poderemos fazer o mesmo, devemos continuar nos amando... Os amigos se amam. Os verdadeiros... As estrelas nem vão mais cair, nem o céu deixará de ter o brilho do sol, nem as coisas erradas irão acontecer. Por que o amor e a amizade são maiores, e dominam o coração e o espaço. A busca foi verdadeira e o verdadeiro sentido dessa busca..."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...